Estudo e descontração: sorteio de brindes e dicas certeiras marcam o Dia Damásio OAB

O “aulão” na véspera da prova do Exame da Ordem é gratuito e dessa vez teve a participação de 120 alunos

(Foto: Suellen Pessetto/ O Livre)

Faltando apenas um dia para o temido Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), 120 estudantes e bacharéis em direito participam do “aulão” promovido pela Damásio Educacional nesta sexta-feira (28), em Cuiabá. Nela, os professores fazem uma revisão dos conteúdos estudados durante a graduação e dão dicas valiosas para a realização do 29º Exame, que vai ocorrer nesse domingo (30).

Para participar das aulas cheias de descontração e em um ambiente agradável, os participantes tiveram que contribuir com apenas 3 litros de leite, que serão doados para entidades filantrópicas da capital. Além de fazer o bem, os estudantes participaram de sorteios e ainda ganharam um coffee break, tudo para que pudessem aproveitar o máximo de aprendizado e, ao mesmo tempo, tirar a tensão que marca as vésperas da prova, assegura a gestora da instituição, Adriana Rizzieri.

(Foto: Suellen Pessetto/ O Livre)

“O Dia Damásio também serve para aliviar um pouco o estresse desses alunos. Para eles é um momento bastante tenso. Na semana da prova começa o nervosismo, começa aquela dúvida: será que eu sei? Então eles vêm para dar aquela descontraída, aquela relaxada”, explica Rizzieri, que já realiza essa programação há 12 anos.

As aulas dadas por especialistas que atuam na preparação de alunos para o Exame têm início às 7h e vai até às 16h. Nesse período, os professores abordam as principais matérias que estão em evidência e que acreditam que a banca vai cobrar. “Isso ajuda muito os alunos, pois nossos professores são bastante assertivos”, garante a gestora.

Recém-graduada em Direito, Sara Gonçalves vai fazer a prova neste final de semana e avalia que o aulão ajuda a dar uma direção. “As aulas são bem claras e diretas, abordam os pontos mais importantes – e isso é bacana. O foco é esse, ‘vamos direto ao assunto’, ‘é aqui que você vai’, te aponta o caminho”, finaliza.

Para Jaqueline Freitas, o aulão tranquiliza para a prova, já que repassa muito do que foi estudado nos cinco anos de graduação. Ela ainda relata que participou de uma aulão quando ainda estava no início do curso e que agora se sente preparada para a prova. “É um plus que você tem, para quiçá ter oito ou 10 questões da prova [acertadas]. As dicas deles são boas”, avalia.

“Como eles têm mais experiência, estudam as provas anteriores e direciona o que pode vir na próxima prova. Essa é a vantagem: estão te preparando para a prova da Ordem. O Dia Damásio é mais um lembrete. É só assimilar as dicas dos professores”, disse Sueli Neves.

Para Rita Trevisan, já graduada em Direito, o aulão é fundamental para relembrar o que viu durante o curso, mas ela avalia que é especialmente valioso para “alunos que já estavam estudando, preparando-se para a prova”.

Aprovados no Exame

Alunos do Curso Carreiras Jurídicas da Damásio, os amigos Vinicius Marinho, Najisla Sampaio e Cristhiane Gaiva – todos já aprovados no Exame da Ordem -, agora estudam para concurso público. Eles se lembram do que sentiram nos dias que antecederam a prova e como o “aulão” contribuiu para a aprovação.

Vinicius Marinho (de azul à esquerda), Cristhiane Gaiva (de Cinza ao centro) Najisla Sampaio (de vermelho à Direita) – Foto: Suellen Pessetto/ O Livre

Aprovada no Exame de 2017, Najisla Sampaio, na época recém-formada em Direito, lembra que estava “nervosa e ansiosa” e que, se não tivesse participado, “talvez eu tivesse ido para a prova chorando de ansiedade”. Segundo ela, “além da matéria que os professores deram, foram bem descontraídos. Fizeram uma paródia com Despacito, música famosa na época e aquilo me deixou tão calma, tão tranquila. Me ajudaram bastante na questão emocional”, recorda-se.

Vinicius Marinho, aprovado em 2015 no Exame, não estava nervoso para a prova, mas conta que o aulão o deixou mais relaxado, já que os professores passaram muitas informações que julgavam cair na prova, “e no fim das contas acabou caindo uma boa parte”. A forma bem-humorada e caricata, além das paródias de músicas tocadas durante a aula, o ajudou a se lembrar do conteúdo durante a prova.

“Eu me lembro de ter acertado ao menos 10 questões por causa do Dia Damásio. É muito interessante, porque você precisa de 40, então 10 vieram praticamente de graça. Esse é o nível de importância, sabe?”, pontuou.

Já Cristhiane Gaiva, aprovada em 2015, avalia que o aulão é um fechamento de uma preparação principalmente para os alunos que já fazem cursos na instituição. O que “não significa que não seja bom para os que estudam em casa. Para todo mundo vale, seja aluno Damásio ou não”. Contudo, ela avalia que a familiarização dos alunos com os professores contribui para um melhor desempenho.