Em uma semana, três caminhoneiros são sequestrados e mantidos reféns

Dois veículos foram encontrados pela polícia; a carga de um deles já havia sido vendida pelos assaltantes

Foto: Reprodução

Três caminhoneiros tiveram seus veículos roubados e foram mantidos reféns pelos assaltantes em diferentes regiões de Mato Grosso ao longo da semana.

Dois crimes ocorreram na quinta-feira (9), um em Sinop (500 km de Cuiabá) e outro em Várzea Grande (Região Metropolitana da Capital). Na sexta-feira (9), a Polícia Militar registrou a prisão de um dos envolvidos no terceiro: em Guarantã do Norte (710 km de Cuiabá).

Dois veículos já foram recuperados e todos os motoristas foram resgatados e passam bem.

Em Guarantã

O primeiro motorista alvo dos bandidos foi rendido na quarta-feira (5). Ele ficou em cárcere privado, observado pelos assaltantes durante dois dias.

A carreta dele estava carregada de feijão e foi localizada na sexta-feira (10), com a ajuda de denúncias anônimas.

Ao encontrar o veículo, a polícia encontrou também um dos bandidos, que já havia vendido a carga roubada.

Segundo a Polícia Militar, o homem, de 46 anos, já havia participado de outro crime, em 2015: uma tentativa de roubo de avião em Sinop, que terminou com a morte de um agente da Polícia Federal.

Em Sinop

Na quinta-feira (9), outro caminhoneiro foi rendido por assaltantes quando trafegava na BR-163. Segundo informações da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), ele foi levado para uma região de mata, na MT-220, onde ficou amarrado.

Aos policiais, o motorista relatou que ficou sendo vigiado por dois integrantes do bando, que se comunicavam o tempo todo com os comparsas, via telefone.

Quando os bandidos foram embora, o motorista caminhou pela mata até encontrar ajuda, em um posto de combustível, na estrada.

A vítima estava em um bitrem carregado com 47 toneladas de soja, carga avaliada em R$ 67 mil.

Horas depois, o bitrem foi encontrado com a ajuda do GPS, próximo ao bairro Alto da Glória, mas já sem o carregamento.

Após uma denúncia, os policiais localizaram a soja em um barracão, próximo ao local onde estava o veículo.

Em Várzea Grande

O único caminhão ainda não localizado pela polícia é o do motorista que foi assaltado em Várzea Grande. O caminhoneiro, de 29 anos, estava indo para região de Praia Grande, em busca de uma carga, quando foi abordado.

Segundo seu relato à polícia, eram quatro assaltante, sendo que dois ficaram com ele, enquanto o caminhão era levado pelos outros.

Os bandidos estavam armados em um carro preto, no momento em que interceptaram o caminhão. Eles obrigaram o motorista a levar o veículo para um lava jato abandonado e, de lá, levaram o profissional para uma área de mata.

O caminhoneiro foi amarrado a uma árvore e foi mantido por cerca de 30 horas. Ele foi liberado no final da tarde de sexta-feira (10).

*Colaborou Karina Cabral

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHenrique & Juliano arrastam 2,7 mil pessoas em noite romântica; veja fotos
Próximo artigoPresos ilustres: “a hotelaria no presídio é extremamente cara”, diz Selma