Em uma semana, 50 escolas deixam greve e voltam às aulas em MT

Apesar do número, 356 instituições ainda estão com as atividades paralisadas

Professores estão sem receber desde que a paralisação começou, há mais de 70 dias d(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Cerca de 50 escolas de Mato Grosso já deixaram o movimento grevista do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), iniciado no dia 17 de maio. Levantamento da Secretaria de estado de Educação (Seduc), realizado nessa segunda-feira (17), apontou que 346 unidades, das 767 escolas, funcionam normalmente, enquanto 65 atual de forma parcial.

O número, conforme a Seduc, apresenta uma redução “considerável”, visto que, na semana anterior, 406 unidades escolares estavam em greve. Além dessas, a Secretaria informou que há ainda 326 escolas que sequer aderiram a greve e outras 35 funcionando de forma parcial. Apesar do número, ainda tem 356 instituições com as atividades paralisadas.

Para o Governo, a desmobilização acontece, entre outros fatores, devido às três decisões judiciais, que permitiram o corte de ponto dos grevistas, determinou que o Sintep arque com as despesas do transporte escolar, e proibiu o sindicato de impedir que alunos e professores entrem nas escolas.

A greve anunciada pelos professores da rede estadual pede melhorias na carreira e estrutura da Educação; o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) aos servidores; o cumprimento da Lei que prevê o dobro do poder de compra para a categoria da Educação até 2023; e ainda o fim do escalonamento salarial.

Com assessoria

LEIA TAMBÉM

Professores que não aderiram à greve vão ter que provar para receber salário

Greve na educação: governo reafirma estar legalmente impedido de dar aumento