Flauta Mágica pede apoio do público para manutenção de projeto social

Em celebração aos 21 anos de atuação, músicos realizam concerto no Cine Teatro

Instituto Flauta Mágica na Disney

Em comemoração aos seus 21 anos de trabalho social, o Instituto Flauta Mágica realiza o show “Aplausos” nesta quarta-feira (19), às 19h, no Cine Teatro Cuiabá. No espetáculo, 40 alunos dos cursos de flauta doce, canto coral e ballet, vão interagir com músicos convidados. Os ingressos já estão à venda a preço promocional de R$ 30 e 1 kg de alimento não perecível.

O objetivo é mostrar a Mato Grosso o trabalho de educação musical já apresentado na Europa e Estados Unidos. O show pretende ainda promover a reflexão sobre valores que transcendem a onda de consumismo e resgatam a pureza do canto, da música instrumental e da dança.

Por onde se apresenta, o Flauta Mágica busca deixar sua marca de duas décadas de trabalho, cujo resultados surpreendem organismos internacionais como a Unesco.

“Trata-se de uma ação onde a educação é associada ao respeito mútuo entre educador e educando, onde todos se envolvem profundamente na busca do conhecimento, do desenvolvimento da técnica e do detalhe que faz toda a diferença no palco e na vida de cada um”, declara o idealizador do projeto, maestro Gilberto Mendes.

Tempos difíceis

Conforme a instituição, são tempos difíceis que requerem mudanças de estratégicas: “este ano, tem sido particularmente um ano de muitas incógnitas no cotidiano do Flauta Mágica, sobretudo com relação à sua sobrevivência, dado ao compasso de espera em que todo o sistema econômico da nação se encontra”.

Além disso, o trabalho social e de educação musical é inteiramente gratuito e voltado para crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social. Por isso, o Flauta Mágica vem se reinventando na intenção de envolver pais, alunos, professores e colaboradores em calendário de rifas, festas e shows, a fim de arrecadar recursos para sua manutenção.

Com um quadro de matrículas que passa de 470 alunos nas modalidades de flauta doce, canto, coral, ballet e violão popular, a instituição caminha à passos trôpegos mantendo suas oficinas funcionando ao custo de menos de R$ 50 por aluno.

“Resultado que impressiona se comparado com o custo de manutenção dos reeducandos do sistema mantido com dinheiro do contribuinte”, destaca o instituto.

Mais informações pelo (65) 3641 6038, @flautamagica ou www.flautamagica.org.br. Interessados também podem contribuir por meio do programa “Sol Lá Si Doe” de apadrinhamento dos alunos, doando R$ 50 mensais.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio de R$ 125 milhões
Próximo artigoEm uma semana, 50 escolas deixam greve e voltam às aulas em MT