Educação domiciliar também vira projeto de lei na Assembleia de MT

Proposta é semelhante a que o governo Bolsonaro apresentou em abril, no Congresso

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Em trâmite na Câmara Federal desde maio, quando o presidente Jair Bolsonaro encaminhou um projeto de lei de autoria do Executivo, a regulamentação da educação domiciliar agora também será discutida na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT).

Uma proposta semelhante a do governo federal foi apresentada pelo deputado estadual Romoaldo Junior (MDB) na semana passada. A de Bolsonaro tramita desde abril.

LEIA TAMBÉM

Ambas preveem que os pais que escolherem a educação domiciliar para seus filhos terão que informar os órgãos competentes.

Romoaldo quer que a Secretaria de Educação de Mato Grosso seja notificada. O projeto do governo federal estipula que precisa ser o Ministério da Educação (MEC).

O mesmo ocorre no caso das provas. Enquanto o deputado mato-grossense acha que basta o aluno passar por avaliação em uma unidade de ensino público, o governo federal quer uma prova aplicada anualmente pelo MEC.

Tramitação

Na Câmara Federal, uma comissão especial foi criada para analisar o projeto do governo Bolsonaro. Desde então, pouca coisa aconteceu.

Na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, até agora, a proposta de Romoaldo somente foi lida em plenário.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJustiça Eleitoral condena Fernando Pimentel a 10 anos de prisão
Próximo artigoQuem entrega mais…?

O LIVRE ADS