Donos de bares e restaurantes esperam retomar atividades na próxima semana

No novo formato de operação, a área de atendimento será restrita a 50% das mesas com distância de 2 metros entre elas

(Foto: Agência Brasil)

Os primeiros passos para a retomada das atividades de bares, restaurantes e lanchonetes da capital já foram dados. Depois de uma série de reuniões com o comitê municipal de enfrentamento ao coronavírus, um plano estratégico para o retorno seguro foi solicitado pela Prefeitura aos empresários do setor.

O manual que segue as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) já está pronto. Com o “sinal amarelo” do prefeito Emanuel Pinheiro, os donos de estabelecimentos acreditam que já na próxima semana voltem a abrir salões e receber os clientes.

No novo formato de operação, bares e restaurantes teriam por exemplo, que reduzir a área de atendimento a 50% das mesas, mantendo espaçamento mínimo de 2 metros de distância entre elas.

Limpeza e desinfecção de objetos e superfícies tocadas com frequência também seriam realizadas várias vezes ao longo do expediente, incluindo mesas, portas, comandas e máquinas de cartão. Fora as outras medidas básicas de segurança exigidas com a pandemia, como disponibilização de álcool gel 70% na entrada e em outros locais visíveis.

Delivery e retirada no balcão

Enquanto a liberação para o funcionamento não ocorre, quem pode, fortalece as entregas via delivery e por meio de retirada no balcão. Membros da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, Seccional Mato Grosso, fizeram um vídeo relatando a situação do setor.

Os empresários declaram que reconhecem a necessidade do distanciamento físico, mas que o segmento não suportaria quarentenas tão longas.

A presidente da Abrasel em Mato Grosso, Lorenna Bezerra, destaca que muita gente precisa do setor para sobreviver.

“Empregamos milhares de pessoas, entre cozinheiros, garçons, caixas, fornecedores, prestadores de serviço e dezenas de outras famílias, onde toda sua fonte de renda depende do nosso segmento”.

Enquanto não ocorre a reabertura, Lorenna pede que os clientes colaborem com o setor ao fazer pedidos pelo delivery ou retirada no balcão.

“Assim, você poderá saborear os pratos dos seus restaurantes favoritos com segurança e tranquilidade e ainda ajuda a manter os restaurantes de pé. E nós levamos para sua casa um pouco mais de sabor e alegria neste difícil momento de isolamento”, finaliza Lorenna.

“Restaurante Responsável Consciente”

Segundo Lorenna, os cuidados serão redobrados e severos para garantir segurança às equipes e clientes. A cartilha orienta sobre manuseio e assepsia dos utensílios e estrutura dos estabelecimentos, medidas de proteção junto aos clientes, fornecedores, trabalhadores, terceirizados e prestadores de serviços.

As medidas caracterizariam um novo formato que atenda às demandas do momento, denominado “Restaurante Responsável Consciente”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSobre o obscurantismo da ciência
Próximo artigoMedidas do governo português contra a crise já ascendem a 9 mil milhões de euros