Custo de produção da soja e do algodão tem ligeiro aumento durante maio

Alta do dólar é o principal motivo para o aumento

Foto: Arquivo/O Livre

O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) atualizou o custo de produção da soja e algodão referente ao mês de maio para a safra 19/20. Ambas as culturas apresentaram alta no custo e o principal motivo para o aumento foi a alta do dólar, que elevou o custo de produtos agroquímicos que são cotados pela moeda norte-americana.

A produção da soja sofreu um ligeiro aumento durante o mês de maio, sendo que, neste período, o custo variável para a produção do hectare da soja chegou a R$ 3.158,52. Valor 0,26% superior ao demonstrado no mês anterior. Quanto ao custo total, o aumento foi de 0,19%, chegando a R$ 3.912,80 o hectare plantado.

Dentre os itens que influenciaram a elevação nos preços, destacam-se os fungicidas e os micronutrientes. Por outro lado, “a desvalorização dos fertilizantes no mercado internacional, a diminuição dos preços do frete para fertilizantes e o recuo nas despesas com armazenagem”, contribuíram para que o custo da produção não subisse mais.

Segundo o Imea, essa “redução nas cotações dos fertilizantes é pautada na menor demanda do mercado norte-americano, que está com a semeadura de soja e milho atrasada devido às adversidades climáticas”.

De uma maneira geral, a comercialização de insumos em Mato Grosso se intensificou nos últimos meses, com avanço de 20,7% em maio e chegando a 69,5%.

Algodão

A nova estimativa do custo de produção do algodão mato-grossense durante o mês de maio aponta um aumento de 1,45% para o custo variável e 1,42% para o custo operacional, quando comparado ao mês de abril.

Dessa forma, o custo variável do hectare está previsto em R$ 8.955,67. Já o custo operacional em R$ 9.146,80, o hectare plantado.

Acréscimo também pautado pela alta do dólar, fruto de tensões políticas brasileiras ligado a reforma da previdência, que refletiu nos insumos que são cotados em dólar, com maior impacto nos preços dos defensivos agrícolas e sementes de algodão.

Nessa conjuntura o Imea indica que para que o produtor consiga cobrir seus custos, precisa negociar sua pluma a um preço médio de R$ 78,77 a arroba, por hectare. “Com isso, é necessário que o produtor continue atento ao planejamento dos seus custos, visando uma maior otimização dos gastos com sua lavoura e proporcionar uma maior margem de rentabilidade”, finaliza.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMPE investiga compra de medicamentos no Hospital São Benedito
Próximo artigoMoro afirma que o governo tem o dever de proteger a agropecuária

O LIVRE ADS