MPE investiga compra de medicamentos no Hospital São Benedito

Possíveis irregularidades foram apontadas na CPI da Saúde, criada na Câmara dos Vereadores

O promotor de Justiça Roberto Aparecido Turin, da 13ª Promotoria Cível de Cuiabá, determinou a investigação de supostas irregularidades na compra de medicamentos para o Hospital Municipal São Benedito, em Cuiabá.

Conforme a portaria de instauração, o caso veio à tona após os trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde, movida na Câmara de Cuiabá em 2018.

De acordo com o promotor, ao finalizar as apurações a Câmara enviou relatório ao MPE, que percebeu “inconsistências nos lançamentos de valores de materiais e equipamentos”, no último trimestre de 2017.

O MPE viu a necessidade de obter mais informações para investigar as possíveis irregularidades sobre a compra dos materiais e medicamentos da unidade, e chegou a instaurar uma notícia de fato e, agora, um inquérito civil.

A assessoria da Secretaria de Saúde de Cuiabá declarou ao LIVRE que a Empresa Cuiabana de Saúde ainda aguarda notificação do Ministério Público para poder se manifestar.

CPI

A CPI da Saúde foi aberta em junho de 2018, proposta por Abílio para investigar irregularidades no setor da Saúde de Cuiabá, e teve como relator o vereador Ricardo Saad (PSDB).

Após quatro meses e 27 oitivas, os vereadores produziram um relatório final de 132 páginas, com acusações de falta de medicamentos, gestão temerária e possível ingerência política.

Depois do caso, o ex-secretário de Saúde, Huark Douglas Corrêa, foi preso e exonerado.

Como você se sentiu com este conteúdo?

loading spinner

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.