Com três nomes, MDB já vive rusga interna pela Prefeitura de Cuiabá

Valtenir Pereira e Emanuel Pinheiro estariam “se estranhando” por conta da vaga de candidato a prefeito pelo partido

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Atualmente no comando da Prefeitura de Cuiabá, o MDB já tem, pelo menos, três nomes para disputar o cargo novamente em 2020. E a oferta tem gerado rusgas dentro do partido. Presidente da legenda em Mato Grosso, o deputado federal Carlos Bezerra diz que Valtenir Pereira tem descumprido um acordo feito entre eles por conta da vaga.

O combinado, nas palavras do próprio Bezerra, era não “ciscar para fora”, ou seja, que os filiados ao MDB evitassem críticas aos nomes postos pelo partido. Valtenir, no entanto, estaria adotando uma postura contra a reeleição do prefeito Emanuel Pinheiro. E o motivo, supostamente, é uma emenda parlamentar destinada à Santa Casa de Misericórdia, no valor de R$ 12 milhões.

“Não podemos ficar nessa política de desagregação interna. Eu disse isso a ele [Valtenir] e, inclusive, ele não está cumprindo um acordo que fez comigo. Ao tirar licença para ele assumir [mandato na Câmara Federal] por quatro meses, uma das condições foi essa: Valtenir, vamos agregar, ciscar para dentro”, pontuou Bezerra.

As afirmações foram feitas em entrevista à Rádio Capital FM, na manhã desta quinta-feira (7), oportunidade na qual Bezerra citou a deputada estadual Janaina Riva como a terceira opção do partido para a disputa.

O próprio Emanuel Pinheiro já reconheceu, em entrevistas, que sua esposa, Márcia Pinheiro “fechou questão” sobre sua não reeleição (Foto: Ednilson Aguiar / O Livre)

A reeleição

De acordo com Bezerra, o próprio prefeito Emanuel Pinheiro ainda não tem certeza se vai disputar a reeleição. O emedebista estaria esbarrando em um veto de sua esposa, a primeira-dama Márcia Pinheiro. Apesar disso, requereu uma reunião, realizada recentemente, para “alinhar” alguns pontos com o partido.

A disputa ao governo do Estado, no ano passado, colocou o prefeito em rota de colisão com o MDB. Enquanto o partido se aliou ao projeto do governador Mauro Mendes (DEM), Emanuel era – ainda que não tenha declarado publicamente – um dos, no mínimo, simpatizantes da candidatura do senador Wellington Fagundes (PR). O fato de o PTB, partido ao qual seu filho, Emanuel Pinheiro Sobrinho – eleito deputado federal –, estar na chapa do republicano era um dos motivos.

O encontro foi para aparar essas arestas e, conforme Bezerra, o assunto da reeleição sequer foi colocado em pauta. Emanuel teria pontuado na oportunidade, inclusive, que até aceitaria apoiar outro nome do partido, se houvesse consenso sobre essa candidatura.

Jogando contra

Esse consenso seria exatamente o que, a cada dia que passa, falta um pouco mais a Valtenir. A postura dele contra a reeleição de Emanuel, segundo Bezerra, já tem gerado indignação dentro da sigla. Para o presidente da legenda, se o parlamentar não mudar rápido, vai acabar se inviabilizando definitivamente.

Durante a entrevista, Bezerra lembrou, por exemplo, das inúmeras mudanças de partido de Valtenir nos últimos anos e disse não ver futuro político para ele em outra legenda. O deputado já trocou de partido sete vezes. “Ele vai ficar andando partidariamente para onde? Não tem mais para onde ir. Tem que ficar conosco”, disse.

A emenda

Ainda de acordo com Bezerra, o problema que existiria entre Emanuel e Valtenir teria sido criado a partir da destinação de uma emenda parlamentar para a Santa Casa de Misericórdia. Valtenir teria disponibilizado R$ 12 milhões para o hospital filantrópico, mas a prefeitura não teria repassado o dinheiro na integralidade.

Segundo o presidente do MDB, a explicação para isso é uma barreira imposta pelo Ministério da Saúde, que não permite a destinação, para o custeio de unidades hospitalares, de valores que superem 20% do que foi faturado no ano anterior por elas.

“Eu já expliquei para ele [Valtenir]. O Ministério da Saúde tem uma norma”, disse Bezerra, reconhecendo, entretanto, também ter havido um “erro” por parte do prefeito em anunciar o repasse antes de questionar a União sobre a possibilidade.

Essa não é a primeira vez que Valtenir Pereira tenta disputar a Prefeitura de Cuiabá. Ele já foi pré-candidato em outras eleições (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorReceita recebe 254,9 mil declarações de Imposto de Renda nesta manhã
Próximo artigoCampeonato Brasileiro de DJ tem três competidores de Mato Grosso