Chute alto: média de público dos times de MT não chega a 10% dos estádios

Até o Cuiabá, que está na Série A, teria dificuldade para preencher os 35% das arquibancadas liberadas pelos deputados

Motivo de polêmica já que especialistas afirmam que a pandemia ainda não está controlada, a decisão dos deputados estaduais de Mato Grosso de liberar 35% das cadeiras de estádios de futebol para os torcedores pode ter sido um chute alto demais. Isso porque a média de público dos times mato-grossenses é inferior a 10% da capacidade dos estádios onde as partidas ocorrem.

Em 2021, o maior público, possivelmente, seria registrado pelo Cuiabá, que subiu para a Série A do Brasileirão e deve enfrentar grandes times nacionais.

A média de público, antes da pandemia (2019), no entanto, foi de 7% do total de vagas disponíveis na Arena Pantanal, que pode receber 41 mil torcedores.

Foram cerca de 3.787 torcedores por partida, o que fe o Cuiabá conquistar o oitavo lugar entre os 20 clubes da Série B que mais levaram torcedores aos estádios. O faturamento com os ingressos foi de aproximadamente R$ 1,2 milhão.

Para “fazer jus” a proposta aprovada pelos deputados estaduais, o Cuiabá teria a “missão” de ocupar 14,3 mil – dos 41 mil – assentos da Arena Pantanal.

Foto Assessoria Cuiabá Esporte Clube

E não seria o único a enfrentar dificuldades. O Luverdense, que tem como casa o Estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde, joga num local capaz de receber 13 mil torcedores. Com a liberação de 35% das vagas, 4 mil espectadores poderiam acompanhar os jogos presencialmente.

Há dois anos, no entanto, a média de torcedores pagantes por jogo do Luverdense foi de 525 pessoas, ou seja, uma ocupação média de 5% do estádio.

No total, 10.514 ingressos foram vendidos em 20 partidas com mando do time. O lucro foi de R$ 200 mil.

Sem público, por enquanto

A medida aprovada pelos parlamentares ainda precisa ser sancionada pelo governador Mauro Mendes (DEM), mas o Cuiabá já adiantou que não deve optar pela venda de ingressos, seguindo determinação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

“Há uma regra entre os 20 clubes participantes da elite: o público só será liberado após todos os Estados concederem o devido aval. Enquanto tiver um Estado com proibição de torcida nas arquibancadas, a entidade que comanda o futebol brasileiro não vai liberar para nenhuma equipe”, explicou o clube, por meio de nota.

Segundo a proposta aprovada em Mato Grosso, os torcedores precisam apresentar um comprovante de vacinação contra a covid-19 ou um exame RT-PCR negativo, feito até 48 horas antes da partida.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorColetores de castanha inauguram unidade de beneficiamento no noroeste de MT
Próximo artigoCuiabá sedia campeonato de Free Fire em agosto