Bolsonaro explica porque vetou compra direta de vacina pelos Estados

Agora, o presidente afirma que não vai poupar esforços para conseguir mais doses

(Foto: Marcello Casal Jr/ABr)

o presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira (3) que o governo federal não vai poupar esforços para conseguir mais doses de vacina contra a covid-19.

Até o momento, o Ministério da Saúde confirmou a compra de 100 milhões de doses do imunizante da Pfzer, além de outras 38 milhões da vacina produzida pela Janssen, a empresa farmacêutica do grupo Johnson & Johnson.

As afirmações foram feitas num contexto de crítica à iniciativa de governadores – entre eles, Mauro Mendes (DEM), de Mato Grosso – que criaram um consórcio para negociar diretamente com os laboratórios.

O problema, segundo Bolsonaro, é que, embora a negociação seja “estadual”, a conta deve ser paga pelo governo federal.

“Alguns poucos governadores queriam comprar vacinas. Eles compravam e quem ia pagar? Eu! A que preço? Então, vetei o dispositivo. Onde tiver vacina para comprar, nós vamos comprar”, disse, se referindo ao projeto aprovado pelo Congresso Nacional que permitia uma compra direta pelos Estados e Municípios.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEmanuel quer mais tempo fora
Próximo artigoMT atinge R$ 6,7 bilhões em arrecadação, que já cresceu 21% neste ano