MT atinge R$ 6,7 bilhões em arrecadação, que já cresceu 21% neste ano

Valores pagos por impostos e taxas foram atingidos duas semanas antes que no ano passado e apontam para novo crescimento

(Foto: Reprodução)

Mato Grosso arrecadou R$ 6,7 bilhões em impostos e taxas no primeiro bimestre de 2021. A quantia é 21,7% maior que registrada no mesmo período do ano passado, mostrando recuperação da pandemia.  

Os dados são do serviço de impostômetro administrado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso (Fecomércio). A previsão da entidade é que a arrecadação deste ano supere o recorde de R$ 37,8 bilhões. 

A estimativa é amostrada pela prévia de janeiro e fevereiro. Conforme a federação, o montante de R$ 6,7 bilhões foi atingido no dia 17 de março em 2020. e neste ano houve antecedência de quase duas semanas. 

O recorde de arrecadação já tinha sido quebrado no ano passado, mesmo levando em conta a paralisação de cerca de três meses do início ao pico de contágio da pandemia.  

A recuperação refletiu em número globais como maior geração de empregos em Mato Grosso proporcionalmente a outros Estados e no maior crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) na média nacional.   

A contagem da arrecadação da Fecomércio inclui os tributos municipais, estaduais e nacionais pagos pelos mato-grossenses. No ano, os habitantes trabalham em média 151 dias somente para pagar impostos e taxas.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

2 COMENTÁRIOS

  1. E se considerarmos que o governador prorrogou o pagamento do IPVA de alguns finais de placas que antes seriam pagos até o primeiro bimestre, essa arrecadação seria maior ainda.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBolsonaro explica porque vetou compra direta de vacina pelos Estados
Próximo artigoChina torna obrigatório teste anal para detectar coranavírus entre estrangeiros