Acusado de matar Marcelo Ferraz diz que flagrou jornalista com sua namorada

Ao delegado, o homem confessou ter matado o jornalista

Assassino confesso por morte de jornalista volta ao local do crime (Foto:Camilla Zeni/O LIVRE)

John Lennon da Silva, de 21 anos, confessou à polícia ser o autor do homicídio do jornalista Marcelo Leite Ferraz, de 38 anos. Em depoimento prestado na Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), na manhã desta quarta-feira (2), confessou o crime e alegou motivação passional.

De acordo com o delegado Fausto Freitas, responsável pelas investigações, John Lennon relatou que, na noite de sábado (28), dia do crime, procurava por sua namorada, uma usuária de drogas.

Segundo o assassino confesso, ao pedir informações na rua, ele recebeu uma localização e foi informado de que ela estaria acompanhada de um homem.

John Lennon, então, teria procurado pela namorada, até que, passando por um terreno baldio no bairro Bosque da Saúde, avistou um casal. Segundo ele, eles estariam praticando sexo oral. Ao se aproximar, ele teria percebido que se tratava de sua namorada, que estaria com o jornalista.

Conforme informou o delegado, John Lennon também teria confessado ter agredido a namorada.

Segundo o depoimento, o jornalista apresentava sinais de embriaguez e quase não conseguiu se defender. O assassino, então, se aproveitou do momento para desferir pedradas em Marcelo.

John Lennon também teria revelado a intenção de roubar Marcelo. Contudo, apenas encontrou documentos em seus bolsos.

Na tarde desta quarta-feira, ao retornar ao local do crime acompanhado da Polícia Civil, ele apontou onde um dos documentos foi deixado. A medida fez parte de uma diligência investigativa para subsidiar a conclusão do inquérito.

Em diligência investigativa, DHPP encontra documento que seria de vítima (Foto:Camilla Zeni/O LIVRE)

Estupro

De acordo com o delegado, em nenhum momento do depoimento John Lennon afirmou ter estuprado o jornalista antes de cometer o crime. A informação chegou a ser divulgada após a declaração de uma suposta testemunha.

Contudo, o chefe da investigação informou que exame preliminar do Instituto Médico Legal (IML) não apontou indícios do crime. Um laudo conclusivo deve ser apresentado em até 30 dias para elucidar a questão.

O IML já apontou, por meio de exame de necropsia, que o jornalista morreu por traumatismo craniano.

Prisão

John Lennon foi encontrado pela Polícia Militar na noite desta terça-feira, após a equipe receber informações sobre a localização do suspeito.

No início da tarde, a Justiça decretou sua prisão preventiva. Ele deverá passar por audiência de custódia na tarde de quinta-feira (3).

Conforme o delegado, o assassino confesso já tem outras passagens pela polícia, respondendo judicialmente por roubo e furto. Agora, ele deverá ser indiciado por homicídio qualificado.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorArquiteta é condenada a 67 anos de prisão pela morte dos pais
Próximo artigoCine Senar é recorde de público em Primavera do Leste

O LIVRE ADS