250 tartarugas são resgatadas e devolvidas para a natureza em MT

Os animais estavam condicionados em sacos e cobertos com folhagens, dentro de três embarcações, que foram apreendidas junto a petrechos e redes de pesca

(Foto: PMMT)

Em uma ação de fiscalização e monitoramento, equipes da Secretaria de Estado e Meio Ambiente (Sema-MT) e do Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (PMPA) apreenderam e devolveram à natureza mais de 250 tartarugas da Amazônia.

O flagrante da caça ilegal do quelônio aconteceu nesse domingo (11), no entorno do Parque Estadual do Araguaia, localizado no município de Novo Santo Antônio (1.060 km de Cuiabá).

Conforme o gerente do Parque Estadual do Araguaia, Johann Dávilas Barros Cavalcante, operações integradas com as forças de segurança têm coibido o crime de caça de espécies de fauna silvestre, que é punível com detenção de seis meses a um ano, e multa, conforme a Lei de Crimes Ambientais (Lei federal 9.605/98).

Os animais estavam condicionados em sacos, cobertos com folhagens, dentro de três embarcações, que foram apreendidas junto a petrechos e redes de pesca. Os responsáveis fugiram do local e não foram identificados.

Por estar ameaçada de extinção, a tartaruga da Amazônia (Podocnenis expansa) é protegida por lei para captura, posse, transporte e comércio. Ainda assim, a espécie sofre forte pressão e a caça ilegal acontece porque a sua carne tem valor comercial nas cidades próximas ao parque por ser considerada um prato exótico.

Rico em biodiversidade, o Parque Estadual do Araguaia é a maior unidade de Conservação de Mato Grosso, com cerca de 230 mil hectares, e uma das 33 Unidades de Conservação de Proteção Integral administradas pela Sema-MT.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorConvocação de novos servidores
Próximo artigoFundo disputado