15 pessoas relataram reações leves à vacina contra a covid-19 em MT

Secretaria de Saúde diz que pessoas tiveram náuseas e inchação no local de aplicação da dose

(Ednilson Aguiar / O Livre)

Quinze pessoas relataram, até o momento, ter sentido alguma reação adversa à vacina contra a covid-19 em Mato Grosso. Conforme a Secretaria de Estado de Saúde (SES), os sintomas foram leves e estão no espectro de possíveis efeitos de drogas de imunização. 

Os números são de um levantamento da própria SES solicitado pelo LIVRE, com atualização até terça-feira (16).

“Até o momento, não foram notificadas reações adversas graves às vacinas. Foram registradas 15 ocorrências de reações leves, como náuseas, edema no local da aplicação e febre”, diz a nota. 

Conforme o secretário Gilberto Figueiredo, os casos de reação registrados quase um mês após o início da vacinação em Mato Grosso estão, proporcionalmente, abaixo das ocorrências em outras campanhas tradicionais, como a influenza e a febre amarela. 

“Não temos nenhum caso de reação grave e as reações leves são insignificantes em comparação a outros. Os números são baixos na comparação com a campanha de influenza, que fazemos no Brasil há muitos anos”, pontua. 

Mortes esclarecidas 

Nas últimas semanas, circularam notícias que associavam a morte de pessoas vacinadas pelo mundo ao fato de terem tomado a vacina contra a covid-19. Entre esses casos está o do ex-jogador beisebol dos Estados Unidos, Hank Aaron, de 86 anos. 

Conforme a imprensa norte-americana, Aaron morreu no dia 5 de janeiro, 17 dias após tomar a primeira dose de vacina. Porém, também segundo a imprensa local, a morte aconteceu por causas naturais. 

No Brasil, quatro idosas morreram em um asilo no Rio Grande do Sul, também após a vacinação. Neste caso, a secretaria estadual de Saúde confirmou que a causa foi a infecção pela covid-19, mas que a doença teria sido contraída durante um surto de contágio na casa de abrigo. 

Segundo recomendações do Plano Nacional de Imunização, pessoas que tiveram covid-19 não devem tomar a vacina antes de completar 30 dias da alta médica, se tiverem sido internadas, ou 30 dias do aparecimento dos primeiros sintomas, no caso de uma infecção leve. 

LEIA TAMBÉM

Em Mato Grosso, um casal indígena morreu – ambos vítimas da covid-19 – no mesmo dia, 10 de fevereiro, cerca de um mês após o governo do Estado iniciar a imunização dos povos indígenas.

A reportagem do LIVRE entrou em contato com o Distrito Sanitário Especial Indígena, que confirmou a causa da morte, mas não soube informar se eles já haviam sido vacinados.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCovid-19 atinge testículos
Próximo artigoSuspenso ou não suspenso?