Vestibular e Enem: curso preparatório gratuito abre 1500 vagas em Cuiabá

O curso é voltado ao atendimento de alunos de baixa renda familiar

Foto ilustrativa Enem: Wilson Dias

A Prefeitura de Cuiabá abriu as inscrições para a segunda edição do Curso Preparatório Comunitário (CPC). No total, são 1.500 vagas ofertadas para os cinco polos da cidade. Os interessados podem efetuar o cadastro até a sexta-feira (13).

O curso atende alunos com baixa renda familiar para as provas de vestibulares e também para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Para efetuar a inscrição, o candidato deve preencher o formulário disponibilizado no endereço eletrônico http://cpccuiaba.com.br/.

Conforme o edital nº 001/2019, 10% das vagas são reservadas aos servidores da Prefeitura de Cuiabá e outros 10% para pessoas com deficiência.

O resultado do processo seletivo será divulgado em duas datas, sendo a 1º chamada no dia 14 de setembro e a 2ª chamada no dia 20 do mesmo mês.

A aula inaugural está marcada para o dia 16 de setembro. Nesta data, os aprovados deverão comparecer com uma fotocópia do seu RG, CPF e comprovante de residência, a fim de efetivar a matrícula no polo e período escolhido.

Em caso de aluno menor de 18 anos, a matrícula deve ser feita com o acompanhamento de um responsável. Aqueles que no dia estabelecido, não comparecerem para realização do processo perderão o direito à vaga.

As aulas serão ministradas na Escola Estadual Presidente Médici (vespertino/noturno), na Unic – Beira Rio (vespertino), Unic – Barão (vespertino/noturno), Escola Estadual Dione Augusta Silva Souza (vespertino/noturno), Escola Estadual Dr. Estevão Alves Corrêa (vespertino), Espaço Cultural Silva Freire (noturno), e no bairro Bela Vista (noturno).

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGrupo São Benedito bate recorde de vendas de apartamentos residenciais com Pregão de Guerra
Próximo artigoEfeito Bolsonaro: PSL dobra número de filiados em Mato Grosso

O LIVRE ADS