Vereadores têm emendas negadas e judicializam LDO de R$ 4 bilhões para Cuiabá

Oposição diz que a Câmara cerceou direito de apresentação de emendas a texto aprovado nesta quinta-feira (22)

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre )

A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022 de Cuiabá, aprovada esta semana pela Câmara dos Vereadores, foi parar na Justiça. Três vereadores da oposição dizem que tiveram o direito de indicação de emenda cerceado pela presidência do Legislativo. 

Os vereadores afirmam na ação que a Câmara impediu discussões para modificar o destino de recursos públicos no próximo ano, modificação feita por meio das emendas.

A LDO prevê receita total de R$ 4,032 bilhões para o município. 

A ação é assinada pelos vereadores Michelly Alencar (DEM), Marcos Paccola (Cidadania) e Edna Sampaio (PT). 

O que diz a Câmara?

A Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária (CFAEO) disse que rejeitou as emendas dos vereadores porque teriam sido apresentadas fora do prazo previsto no regimento interno: 20 dias para o protocolo na Câmara. 

A LDO foi aprovada em sessão extraordinária nessa quinta-feira (22), com 19 votos a favor dos 25 votos possíveis. Por consequência, a aprovação em plenário acatou o parecer da Comissão de Fiscalização sobre a extemporaneidade para as emendas. 

Os vereadores da base do governo não acrescentaram nenhuma emenda ao projeto enviado pela prefeitura. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBombeiros tentam controlar incêndio subterrâneo no Pantanal
Próximo artigoMP quer que promotores participem e incentivem o processo de volta às aulas