Tratamento da covid-19 em MT será revisado e pode ter um novo medicamento

Entidades de saúde e médicos da linha de frente sugerem antivirais e nebulização para as fases iniciais da doença

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O protocolo de atendimento a pacientes da covid-19 será revisado em Mato Grosso. Haverá a inclusão de um medicamento cuja eficácia é consenso: antivirais e nebulização para as fases iniciais da doença. 

“Nós estamos aprendendo como a pandemia nesse último ano e, agora, vemos que há medicamento, antivirais, a colchicina que tem apontamento de eficácia de infectologistas, intensivistas e outros médicos que estão na linha de combate do contágio”, disse a presidente do Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRM-MT), Hildenete Monteiro. 

Segundo a médica, a intenção é uniformizar o atendimento prestado no Sistema Único de Saúde (SUS) e na rede particular de hospitais. A revisão do protocolo está sendo avaliada entidades médicas – CRM-MT, Sindimed, AMMT – e médicos que estão na linha de frente de atendimento, além da Secretaria de Estado de Saúde (SES). 

O tratamento também pode incluir a nebulização (aerosol) com hidroxicloroquina, que alguns médicos apontam como eficaz para a redução da infecção nas vias respiratórias. 

“Assim como outros tratamento, a nebulização com hidroxicloroquina é nova e alguns médicos falam em relatos de pacientes de melhora após o uso. É algo que estamos considerando”, disse a médica. 

A primeira reunião sobre a revisão do protocolo foi realizada na sexta-feira (19), quando foram pontuados alguns assuntos. Uma nova reunião está prevista para a tarde desta segunda-feira (22).

Conforme o CRM, a intenção é que a atualização comece a ser administrada até o fim de semana. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior“Estamos dando certo, apesar da pandemia”, diz Bolsonaro
Próximo artigoTJ manda investigar traficante que usou laudo médico falso em HC