Supostos envolvidos em irregularidades na Sema são exonerados; veja

Exoneração dos suspeitos de envolvimento em irregularidade na Sema foi publicada no Diário Oficial

Foto: Polícia Civil

Quatro servidores, supostamente envolvidos em irregularidades no Cadastro Ambiental Rural da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), e presos nessa segunda-feira (13), foram exonerados pelo governador Pedro Taques.

Consta na publicação do Diário Oficial do Estado de Mato Grosso os nomes e cargos dos respectivos suspeitos. Alan Richard Falcão Dias, Hiago Silva de Queluz, João Felipe Alves de Souza eram nomeados como assessores técnicos e João Dias Filho como superintendente de Regularização e Monitoramento Ambiental.

Policiais da Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema) realizaram nesta segunda-feira busca e apreensão na Sema, além de cumprir mandados de prisão temporária contra os quatro servidores.

A operação é referente à análise de irregularidades do Cadastro Ambiental Rural. Além da Dema, a operação contou com participação do Ministério Público Estadual (MPE). O Juizado Volante Ambiental (Juvam), responsável pela expedição dos mandados, decretou segredo de Justiça no processo, para preservar as investigações.

[related_news ids=”86586,86793″][/related_news]

A Secretaria Estadual, por meio de nota, informou que “o Governo de Mato Grosso e a Sema reiteram que irregularidades não serão admitidas e por isso atua para que as responsabilidades sejam apuradas e caso sejam confirmadas as infrações, as devidas providências administrativas e criminais serão tomadas”.

O Sindicato dos Servidores Públicos da Carreira dos Profissionais do Meio Ambiente do Estado de Mato Grosso (Sintema) informa que nenhum dos denunciados na Operação da Delegacia do Meio Ambienta da Polícia Civil é servidor de carreira.

Também por meio de nota, o sindicato ressalta que “os servidores são a favor que irregularidades sejam apuradas e os culpados sejam punidos e que não concordam com qualquer ação que seja feita descumpridos a lei ou normas da instituição”.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior“Dupla mais afinada do Brasil”: Chrystian & Ralf se apresentam em Cuiabá nesta sexta
Próximo artigoJoão Emanuel é condenado por tentar comprar sentença para soltar traficante