Sem máscaras, no Quênia as pessoas se protegem do coronavírus como podem

Fotógrafo fez o registro em Kibera, a maior favela da África

Se proteger do coronavírus tem sido uma prioridade mundial. Enquanto muitos países conseguem atender à demanda de máscaras descartáveis e álcool em gel, o Quênia encontra dificuldades para atender a população.

Uma imagem mostrando um homem improvisando uma máscara com uma folha de alface chocou boa parte do mundo. Ela foi tirada na comunidade de Kibera, região metropolitana da capital, Nairobi. Kibera é a maior favela da África.

Reprodução/Instagram

Os últimos dados sobre Quênia mostram 262 casos da doença e 12 mortos com muitas pessoas aguardando o resultado do teste.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNetflix previu a atual pandemia em série documental e muita gente está em “choque”
Próximo artigoMauro cita taxa de contágio amena e defende flexibilização: “Não dá para ficar parado”