Prefeitos “lançam” presidente da AMM candidato ao Senado

Neurilan Fraga ainda estaria receoso, mas a campanha já tem organização e está prestes a ir às ruas

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

De 80 a 100 dos 141 prefeitos de Mato Grosso. Esse é o tamanho do apoio que o presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga, já tem para sua eventual campanha ao Senado.

Uma candidatura que, segundo ele próprio afirma, é mais “empurrada” pelos prefeitos que ele lidera do que um desejo dele mesmo.

“Ele ainda está receoso, mas eu falo que ele vai ser voto vencido”, disse o prefeito de Araguainha, Silvinho de Moraes Filho (PSD), já se apresentando como coordenador da campanha na região Sul do Estado.

LEIA TAMBÉM

O anúncio foi feito na manhã desta quinta-feira (19), horas após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) publicar o acórdão do julgamento que tirou o mandato de Selma Arruda (Podemos), acusada de prática de caixa 2 na campanha do ano passado.

O objetivo da entrevista coletiva – pelo menos oficialmente – não era exatamente esse. Neurilan convidou jornalistas para fazer um balanço do trabalho da AMM ao longo de 2019. Com três prefeitos o aguardando para reuniões particulares, o presidente os chamou para fazer parte do bate papo com a imprensa.

Ao ser questionado sobre a eventual candidatura, Neurilan – que se filiou recentemente ao PL – preferiu passar a resposta para esses prefeitos. E o trabalho à frente da AMM foi, justamente, o argumento que eles usaram para defender a candidatura.

Juvenal Pereira Brito, o Ná, que comanda Pedra Preta, disse que, em breve, uma reunião ampliada deve ser organizada. Uma oportunidade para os poucos gestores municipais que ainda não declararam apoio a Neurilan o façam.

O próprio presidente só deu sinais de que tem, sim, um certo interesse na vaga quando foi perguntado se sua preocupação é com quem ficará a administração da AMM, caso ele seja eleito.

“Nós temos os vices, todos eles preparados”, destacou. “E eu vou me afastar, evidentemente, por um tempo [para a campanha] … se eu for o candidato! E se for eleito, vou continuar ajudando mais ainda. Não vou estar aqui dentro, mas estarei fazendo o meu papel em Brasília com ainda mais força política”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBolsonaro diz que projeto para explorar terras indígenas está pronto
Próximo artigoDetran mexe nos valores de taxas e extingue 42 cobranças

O LIVRE ADS