Polícia prende homem procurado por estuprar crianças cuidadas pela esposa

O crime ocorreu quando as crianças tinham 11 e 4 anos e ficavam sob os cuidados da mulher do investigado

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Um homem procurado pela Justiça há mais de três anos pelo crime de estupro de vulnerável foi preso pela Polícia Civil na manhã desta quarta-feira (31) em Itanhangá (504 km ao norte de Cuiabá).

O homem de 34 anos teve o mandado de prisão preventiva decretado pela 1ª Vara Criminal de Sinop, em abril de 2018, após investigação da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança, Adolescente e Idoso de Sinop (500 km ao norte da Capital). O processo criminal tramita em segredo de Justiça.

As investigações iniciaram após denúncia feita pela mãe das vítimas à Polícia Civil, em abril de 2017. De acordo com a comunicante, o fato ocorreu em Sinop quando as crianças tinham 11 e 4 anos.

Conforme apuração da delegacia especializada, as crianças ficavam sob os cuidados da esposa do suspeito, que na época era babá dos menores de idade. Os abusos sexuais ocorreram na residência do casal (suspeito e companheira).

Durante diligências para descobrir o paradeiro do foragido, os policiais civis identificaram que ele estava morando na região do município de Itanhangá. A Delegacia da Mulher de Sinop solicitou então apoio à equipe de Tapurah para averiguar as informações, que foram confirmadas.

O suspeito foi preso em uma via pública do bairro Vila Simione pelas equipes das unidades especializadas de Sinop (Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança, Adolescente e Idoso, e Delegacia Especializada de Roubos e Furtos).

Após a prisão, o homem foi conduzido até a Delegacia de Tapurah para as providências cabíveis e posteriormente colocado à disposição do Poder Judiciário.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorA síndrome de boreout e o seu impacto na vida do trabalhador
Próximo artigoNova Venezuela? Pobreza avança na Argentina e atinge 42% da população