Piloto é sequestrado em pleno voo e bandidos tentam roubar aeronave

Vítima precisou fazer pouso forçado, o que causou danos à aeronave, que acabou abandonada

Foto: Assessoria Polícia Civil de Mato Grosso

Dois homens estão sendo procurados pela Polícia Civil de Mato Grosso por sequestrarem um piloto e uma aeronave durante um voo de Sinop para Juruena (500 e 910 km de Cuiabá respectivamente) nessa sexta-feira (30), por volta de 12h15.

Segundo a Polícia Civil, o piloto da aeronave modelo Corisco Turbo, calda em T, recebeu um contato pedindo carona para levar dois funcionários em uma fazenda perto de Colniza, haja vista que já tinha um voo planejado para esta área.

Quando o avião decolou, o piloto foi abordado por um dos homens que estava de carona e que colocou um revólver em seu pescoço, o amarrou também pelo pescoço e disse que só queria o avião e não iria machucá-lo.

Os suspeitos pediram para o piloto pousar o avião em uma pista próximo a uma fazenda, que lá teriam o que comer, porém continuavam as ameaças ao piloto, dizendo que não era para ele fazer nenhum tipo de “gracinha”.

Ainda segundo a Polícia Civil, o avião não tinha condições de pouso no local determinado pelos suspeitos. Mesmo diante das circunstâncias, a vítima foi obrigada a pousar em uma área de lavoura, o que ocasionou avarias na aeronave.

Após a queda, o piloto fingiu estar desmaiado e esperou que os suspeitos saíssem do local, momento em que ouviu o barulho de uma caminhonete, que dava apoio para os dois suspeitos.

Cerca de cinco minutos depois não ouviu mais ninguém, então decidiu pedir socorro, sendo socorrido por um casal que passava pela região.

Assim que foi acionada, a equipe da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Sinop iniciou as diligências para localizar e prender os criminosos, mas eles ainda não foram localizados.

(Com informações da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAo invés de comprar, alugar computadores: agronegócio faz startup faturar
Próximo artigoGefron recupera em média um carro por dia na região de fronteira