Papai Noel, traga de volta o Samuel! Mãe não perde a esperança de ter o filho em casa

As investigações esfriaram, porém Analice faz orações diárias e pede a Deus o retorno do filho que desapareceu em Rondonópolis, interior de MT

Analice da Silva já não sabe mais o que fazer e se agarra na fé. Ela é mãe de Samuel Victor da Silva Gomes Carvalho, de seis anos, que está desaparecido há mais de 60 dias. Analice diz que tem esperança de ter o filho na Ceia de Natal.

Desde o sumiço, em 20 de outubro, muita coisa mudou. As ligações, que antes eram constantes, praticamente cessaram.

“Mesmo sabendo que todas foram falsas. Eu pensava que uma hora seria algo verdadeiro, que nos daria uma pista do paradeiro dele”.

Segundo Analice, as investigações policiais também esfriaram. Todas as possibilidades foram averiguadas e sempre que busca saber sobre o andamento do caso, recebe a resposta de que a equipe está em busca de algum indício sobre o que aconteceu.

Samuel Victor da Silva Gomes Carvalho está desaparecido há 60 dias

Apesar de não ter nada concreto, Analice, que é evangélica, afirma que faz orações diárias para que Deus traga o filho dela de volta para casa.

Samuel ainda não conhece a irmã dele, nascida no dia 5 deste mês. A menina se chama Ana Eloísa, nome escolhido por ele.

A mãe lembra que ele pediu para escolher e tinha a certeza de que queria Ana. Porém, foi surpreendido ao saber que seriam dois nomes e depois de pensar alguns minutos, disse: “Eloísa”.

“Eu achei diferente e ainda perguntei para ele se havia alguma menina da escola com este nome e se estava gostando dela. Meu menino simplesmente riu e disse que era pequeno e não tinha idade para namorar”.

Ceia

Todos os anos, a família de Analice passa o Natal junto com os irmãos da igreja. Ela conta que a festa é muito aguardada pelo Samuel, por causa das brincadeiras, como amigo oculto e amigo chocolate, e principalmente por conta da mesa de doces.

“Ele é custoso para comer comida. Enjoado mesmo. Agora, não rejeita um doce. Ele gosta de pudim, panetone, pavê e principalmente sorvete”.

Outro ponto alto da festa era estar com as crianças da mesma idade.

Para este ano, Analice diz que as irmãs já perguntaram sobre a festa, mas ela não sabe se irá participar.

“Ele foi embora e levou junto a alegria de toda família”.

Entenda o caso

Samuel estava na casa da avó, em Rondonópolis (200 km de Cuiabá), cidade onde mora, quando foi visto pela última vez.

O menino ficou brincando em um dos cômodos da casa, enquanto a avó foi à cozinha fazer um arroz-doce para ele. Quando retornou, ela não o encontrou mais.

Daquele momento em diante, a polícia e a população mato-grossense se mobilizou em busca de Samuel. Foram realizadas perícias, verificação de informações e até mesmo usados cães farejadores.

Porém, não houve sucesso e as investigações continuam.

Conforme a assessoria de imprensa da Polícia Civil, as investigações seguem em andamento na Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Rondonópolis.

Por se tratar de um caso complexo, o trabalho exige diligências específicas, que continuam sendo realizadas pela equipe.

No momento não há informações novas que possam ser passadas à imprensa, tendo em vista que a divulgação pode atrapalhar o andamento das investigações.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorComerciantes são contra projeto de lei que cria mais um feriado em Cuiabá
Próximo artigoTop Five Bio Extratus | Veja os produtos preferidos das brasileiras na hora de cuidar dos cabelos

O LIVRE ADS