Mulher morre após sofrer descarga elétrica de celular e ficar três dias sem socorro

Bombeiros foram chamados por vizinhos, que deram falta da vítima depois de alguns dias

Foto: Reprodução

Uma mulher morreu nesta terça-feira (27) após sofrer uma descarga elétrica do seu telefone celular, que estava ligado à tomada, e ficar três dias sem socorro. O caso aconteceu no município de Primavera do Leste (240 km de Cuiabá). De acordo com o Corpo de Bombeiros, ela teria sofrido uma descarga elétrica quando usava o celular enquanto ele estava carregando. Ela chegou a ser levada para atendimento médico, mas acabou morrendo.

Ana Nery Alves Borges, de 47 anos, estaria sozinha em casa no momento em que levou o choque – e a suspeita é de que ela tenha ficado cerca de três dias sem socorro.

O acidente com a mulher só foi identificado porque vizinhos acionaram o Corpo de Bombeiros, após sentirem a falta dela.

Militares foram, então, até a casa de Ana Nery e precisaram arrombar a porta para entrar na residência. Lá dentro, a encontraram caída, viva e consciente. A mulher também apresentava um hematoma no rosto ocasionado pela queda.

Segundo o relato dos bombeiros, a mulher não conseguia se mexer para pedir o socorro e estava com um fio de extensão de energia enrolado nos pés. O cabo também estava conectado no celular da mulher.

Ela foi levada para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Primavera do Leste. Lá, ela sofreu uma parada cardíaca, não resistiu e morreu.

De acordo com o soldado Juliano Silva, do Corpo de Bombeiros, a suspeita é de que Ana Nery tenha sofrido a descarga elétrica há cerca de três ou quatro dias. Eles também acreditam que essa possa ter sido a causa da morte. No entanto, o corpo ainda vai passar por exame de necropsia no Instituto Médico Legal (IML) da cidade.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTemer lança plano nacional de combate à violência doméstica
Próximo artigoCarreta carregada de cachaça tomba, pega fogo e motorista morre