MP pede que policiais sejam enviados para Colniza a fim de evitar outra chacina

A Promotoria de Justiça de Colniza foi avisada sobre dois novos atentados. O mais recente, nesta segunda-feira (9)

Imagem ilustrativa (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Novos conflitos no distrito de Taquaruçu do Norte, em Colniza (a 1.110 km de Cuiabá), levaram o Ministério Público a alertar órgãos da Segurança Pública de Mato Grosso sobre o risco de haver outra chacina na região. O MP pede que sejam enviados policiais à área.

Em 2017, nove trabalhadores rurais foram assassinados na área que é objeto de disputa e aguarda regularização fundiária junto ao Incra. Além disso, é rica em minério – especialmente ouro – o que atrai o interesse de muita gente dos mais diversos lugares do país, agravando o conflito agrário.

A Promotoria de Justiça de Colniza foi avisada sobre dois novos atentados. O mais recente, nesta segunda-feira (9). Um grupo encapuzado e armado, segundo assessoria do MP, abordou uma família e após ameaças ateou fogo na residência como forma de forçá-los a deixar o local.

Antes, em 4 de setembro, “homens encapuzados e fortemente armados abordaram uma família e após ameaça de morte para que deixassem o local cravejaram de tiros a motocicleta da família”, diz o MP.

Com informações encaminhadas à Promotoria de Justiça de Colniza, e diante da iminente situação de conflito foi determinada uma instauração de Notícia de Fato para apurar as denúncias.

“Pelos elementos encaminhados via WhatsApp, em especial pelas fotos, há indicativo sério de que existe um grupo de pessoas com intenção de aterrorizar a região e em último, caso não haja o abandono da área pelos moradores, repetir a chacina de Taquaruçu do Norte ocorrida no ano de 2017”, diz trecho da Notícia de Fato instaurada nesta segunda-feira (09 de setembro).

Leia também:

(Com assessoria MP)