MP investiga concessão de rodovias em leilão da Sinfra

Suspeita é de que licitação tenha sido direcionada para financiamento de campanha eleitoral

A deputada Janaína Riva faz oposição ao governo

O Ministério Público de Contas (MPC) investiga o leilão de concessão de rodovias feito pela Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra) em 28 de fevereiro na Bolsa de Valores B3 (antiga BM&F Bovespa). O órgão, que faz parte do Tribunal de Contas do Estado (TCE), investiga a possibilidade de direcionamento da licitação para financiamento de campanha eleitoral.

Na ocasião, o governo licitou dois lotes: 111,9 km da rodovia MT-100 em Alto Araguaia e de 188,2 Km da rodovia MT-320 e MT-208 em Alta Floresta. A investigação está a cargo do procurador-geral de Contas, Getúlio Velasco Moreira Filho.

“Ao analisar a documentação, vislumbramos a possibilidade de ocorrência de direcionamento de licitação, o que pode estar relacionado à eventual prática de corrupção e financiamento eleitoral, nos termos informados na denúncia encaminhada”, diz ofício do gabinete de Getúlio Velasco à deputada Janaína Riva (MDB).

A parlamentar foi responsável pela denúncia que originou a investigação. A documentação também foi encaminhada por ela ao Ministério Público Federal (MPF) e ao Ministério Público Eleitoral.

Em seu acordo de colaboração premiada fechado com o Ministério Público Federal (MPF), o ex-governador Silval Barbosa disse acreditar ter doado R$ 4 milhões para a campanha do governador Pedro Taques em 2014. A doação teria sido feita por meio da concessão de créditos que Silval possuía com a JBS S/A, empresa do grupo J&F Investimentos, que tem como sócio Joesley Batista, envolvido na Operação Lava Jato.

Na documentação encaminhada pela parlamentar aos órgãos competentes, consta que o Consórcio vencedor do pregão realizado pela Sinfra, denominado Via Brasil, teria entre suas empresas, uma que faria parte do mesmo grupo empresarial da J&F, dos irmãos Joesley e Wesley Batista.

O documento de resposta à deputada é assinado pela chefe de gabinete do Procurador-Geral de Contas, Ana Carolina Santos Dayrell. No ofício, ainda é solicitado que Janaína preste mais informações sobre o caso ao MPC.

Outro lado

A Secretaria de Estado de Infraestrutura afirmou que irá emitir uma nota de posicionamento sobre a questão ainda nesta segunda-feira (19).

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVerba para intervenção no Rio pode surgir de reoneração, diz Meirelles
Próximo artigoÉ pública, mas faz sucesso

O LIVRE ADS