Mendes proíbe que armas de criminosos sejam utilizadas pela PM

Projeto de lei ainda previa que Polícia Civil fosse contemplada com equipamentos apreendidos em operações

O governador Mauro Mendes (DEM) vetou integralmente o texto de um projeto de lei aprovado pela Assembleia Legislativa que permitia ao Executivo aproveitar armas apreendidas de criminosos para equipar a Polícia Civil e Militar.

O veto foi publicado no sábado (29) no Diário Oficial do Estado (DOE).

De autoria do deputado estadual Silvio Fávero (PSL), falecido em março deste ano por decorrência do novo coronavírus, o projeto foi aprovado por unanimidade pelos 24 deputados em maio.

A proposta previa que armamentos, peças, componentes e munições apreendidas em operações policiais fossem remetidas para aproveitamento das forças de segurança – notadamente Polícia Civil e Militar.

O governador seguiu parecer da Procuradoria Geral do Estado (PGE) e vetou amparado no argumento de violação formal, pois cabe exclusivamente ao Congresso Nacional legislar em matéria de Direito Penal e, principalmente, a respeito do destino de armas apreendidas.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCopa América na Arena
Próximo artigoGoverno de MT abre seletivo para contratar analista de TI, contador e médico