Mauro Mendes: prefeitos se precipitaram ao fechar comércio

Governador de Mato Grosso diz que os prefeitos se precipitaram ao decretar o fechamento do comércio em razão da crise causada pela pandemia de coronavírus

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O governador de Mato Grosso Mauro Mendes (DEM) afirmou nesta terça-feira (24) que os prefeitos se precipitaram ao decretar o fechamento do comércio em razão da crise causada pela pandemia de coronavírus.

As maiores cidades de Mato Grosso já decretaram o fechamentos de comércios em geral, além de suspensão do transporte coletivo, como Cuiabá, Várzea Grande e Sinop.

Em entrevista à TV Centro América, Mauro Mendes disse que os decretos municipais podem causar grandes danos à economia do Estado, gerando prejuízos e desempregos, além de comprometer inclusive o abastecimento durante o período de enfrentamento do coronavírus.

“Da parte do Estado, proibimos apenas o funcionamento de comércios que não são essenciais, como bares, e a promoção de eventos que promovem a aglomeração de pessoas”, disse.

Ele disse ainda que, se supermercados, por exemplo, estão abrindo obedecendo os cuidados de higiene de seus colaboradores e clientes, por que as demais atividades não podem fazer o mesmo?

Medidas extremas

Os decretos com medidas que restringem a circulação de pessoas como forma de evitar aglomerações já causam prejuízos milionários. Empresários já estão mais de uma semana com queda nas vendas.

Trabalhadores também estão impossibilitados de trabalhar – com exceção  dos profissionais e de áreas essenciais como saúde, segurança e coleta de lixo.

O presidente Jair Bolsonaro tem afirmado que muitos decretos editados pelos governadores estão sendo “extremos” e que vão prejudicar a economia.

Na manhã desta terça-feira (24), Bolsonaro se reuniu com os governadores do Centro-Oeste, por meio de videoconferência e foi pressionado a liberar os recursos do FEX, que só para Mato Grosso soma R$ 1 bilhão.

Estado de emergência

Na manhã de hoje, o governador Mauro Mendes também decretou estado de emergência em todo o Estado. A decisão foi tomada após terem sido confirmados 6 casos de covid-19, em Mato Grosso, e o monitoramento de 210 suspeitos.

O decreto valerá por três meses e poderá ser prorrogado por mais seis meses.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

3 COMENTÁRIOS

  1. Senhor Governador já que acha que os prefeitos se precipitaram e eu também concordo com isso, porque não entrou em contato com eles para que os mesmos revoguem os seus Decretos e que a gente volte a trabalhar antes que seja tarde demais?

  2. Que situação para nós comerciante. Prefeito decreta fechamento imediato aí o governador da um entrevista falando da precipitação por parte dos prefeitos e o nosso presidente . Sim PRESIDENTE vai a TV e diz que isso é uma simples gripe e que os Saradões não pega. E agora CHAPOLIN COLORADO quem poderá nos Salvar.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNetflix conta os dias para a Parte 4 de La Casa de Papel em novo teaser
Próximo artigoMais investimento e menos discurso

O LIVRE ADS