Máquinas “monstros” da sustentabilidade já comeram mais de 1.300 toneladas de lixo

Uma invenção genial

Reprodução

Nunca esteve tão em pauta o tema de reciclagem e sustentabilidade. Para encontrar soluções práticas que garantirão melhor qualidade de vida para todos no futuro, diversas invenções visam resolver o problema do lixo.

Uma das histórias de sucesso é a de John Kellett, um inventor da cidade de Baltimore, que criou máquinas que já “comeram” nada menos que 1.300 toneladas de lixo em sete anos.

Conhecidas como Mr. Trash Wheel, essas máquinas evitam que o lixo atinja o Inner Harbor, um porto importante da cidade que abriga um centro de ciências bastante popular que também conserva tartarugas e golfinhos.

Kellett é ex-diretor do Museu dos Navios Históricos de Baltimore. Conectado com o porto desde sempre, ele teve a ideia de tentar solucionar o problema quando percebeu as chuvas levavam um rio de lixo para o porto.

“Eu fiz algumas pesquisas para ver se havia algo para resolver esse problema, e não encontrei nada”, disse ao Daily Mail.

Para solucionar isso, o homem projetou unir uma roda d’água com o projeto de uma enfardadeira de feno, o que resultou em um gigante de 15 metros de comprimento e mais de 45 toneladas.

O funcionamento da máquina se dá com as correntes aquáticas movimentando os moinhos, o que aciona uma esteira transportadora parecida com um rastelo, que recolhe latas, sacolas plásticas, placas de isopor, entre outros.

Duas longas boas canalizam o lixo para dentro da “boca” do Mr. Trash Wheel, posteriormente, os detritos vão para uma lixeira flutuante, que depois é esvaziada por uma pequena equipe de voluntários que encaminham o lixo para a reciclagem.

A máquina fica estacionada no rio e deixa a correnteza fazer todo o trabalho de levar o lixo até ela.

O custo do primeiro Mr. Trash Wheel foi de US$ 800 mil (R$ 4,03 milhões, na cotação atual), porém, a máquina é personalizável e versões menores dela podem ser construídas por um custo de US$ 400 mil. (R$ 2,1 milhões).

Confira o funcionamento de uma delas:

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSuspeito já denunciado volta a casa de crianças e as estupra mais uma vez
Próximo artigoEmpresário pode ser processado pela Ferrari após envelopar sua F8 Tributo