Ladrões roubam 60 cabeças de gado e são presos ao transportar os animais

Os animais, avaliados em mais de R$ 150 mil, foram recuperados

Foto: PMMT

Quatro pessoas foram presas nessa quarta-feira (24), três homens de 52, 55 e 62 anos e uma mulher de 60 anos, acusadas de furtar 60 cabeças de gado de um idoso de 70 anos.

Eles foram encontrados transportando os animais em caminhões no município de Barra do Garças (520 km de Cuiabá), por volta das 23 horas.

As polícias Militar e Civil souberam do caso quando a vítima procurou a Delegacia de Barra do Garças dizendo que tinha ficado sabendo de três caminhões carregados com aproximadamente 60 cabeças de gado com a mesma marca que a dele, mas que ele não havia vendido nenhum animal em 2020.

Rapidamente, os policiais iniciaram as buscas por esses caminhões do tipo boiadeiro e os encontraram ainda os encontraram na zona rural da cidade, na MT-100, no KM 10, já na saída para Araguaiana (570 km de Cuiabá).

Eles foram parados e os policiais viram que em cada caminhão havia 20 animais, todos fêmeas, com a marcação da vítima.

Questionados, os quatro ocupantes do veículo disseram que não conheciam nem o vendedor, nem o destinatário. Pouco depois, porém, disseram que haviam carregado os animais em uma fazenda na região de Alto Garças (360 km de Cuiabá), a aproximadamente 25 quilômetros da cidade, e os levariam para Araguaiana.

As guias de transporte de animal que possuíam, porém, diziam que o carregamento havia sido feito em Torixoréu (570 km de Cuiabá) e levariam para Araguaiana.

Os policiais ligaram para a vítima, que confirmou que o gado era de sua propriedade ao reconhecer a marca nos animais.

Funcionários do Indea (Instituo de Defesa Agropecuária) de Mato Grosso também participaram da ação.

O caso foi registrado como furto, receptação e promover ou constituir organização criminosa.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDesembargador rejeita recurso e mantém “lockdown” em Cuiabá
Próximo artigoMaluf defende instalação de hospital de campanha em Cuiabá

O LIVRE ADS