Inflação tem a maior alta dos últimos quatro anos

Valorização do dólar em relação ao real e pandemia foram dois dos fatores que mais pesaram

(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Os alimentos e a conta de luz foram os propulsores da inflação no país, que chegou ao final de 2020 com alta de 4,52%, considerada a maior desde 2016.

Conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que divulgou o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) nesta terça-feira (12), os produtos de consumo em domicílio tiveram os maiores aumentos, eles fecharam 2020 com alta de 14,09%, a maior desde 2002, quando atingimos o patamar de 19,47%.

Um dos motivadores para o encarecimento da comida e dos produtos básicos foi a alta do dólar e a pandemia.

Além disso, houve a decisão da  Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de adotar bandeira vermelha na conta de luz, sob o argumento de que as usinas termoelétricas foram acionadas, o que tornou a produção mas cara. Resultado: acréscimo na tarifa e também na inflação.

Previsão

A alta da inflação 4,52% foi a maior dos últimos quatro anos e está acima da meta do Banco Central, que é 4,0%. Contudo, a instituição admite uma margem de erro de 1,5% para mais ou para menos, na qual o percentual registrado se encaixa.

Para 2021, as projeções apontam para um IPCA anual de 3,30%, diante de uma meta do BC mais baixa que a deste ano, de 3,75%, com a mesma margem de 1,5 ponto.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorReabertura de escolas em Cuiabá
Próximo artigoCarne, bebida, doce e mais: O que não pode faltar no seu churrasco?