Impacto no Rio Cuiabá? Pesquisadores avaliam efeitos das queimadas no Pantanal

Qualidade da água deve ser afetada pela poluição levada pela enxurrada das chuvas, segundo os cientistas

(Foto: Gecom)

O possível impacto dos incêndios que atingiram o Pantanal na qualidade da água no Rio Cuiabá vai ser estudada por pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). O objetivo é analisar o efeito dos poluentes que serão levados para o rio com a enxurrada no período chuvoso.

Para isso, o estudo vai examinar a situação da estrutura e composição dos microrganismos fitoplâncton e zooplanctônicos, base da cadeia alimentar dos peixes.

A primeira coleta de materiais foi realizada antes das primeiras chuvas, entre os dias 23 e 29 de setembro. Uma segunda coleta ocorrerá quando o volume de água no rio começar a aumentar, entre outubro e novembro.

A pesquisa é feita em 30 pontos de coleta, em um trecho de 440 quilômetros do Rio Cuiabá, entre a Capital e a localidade de Porto Jofre. A áreas foram marcadas através de imagens de satélites, considerando aquelas mais afetadas pelos incêndios.

LEIA TAMBÉM

Segundo a coordenadora do projeto e professora do Instituto de Biociências, Márcia Teixeira Oliveira, o longo período de estiagem e as queimadas fazem com que poluentes fiquem acumulados no solo e, com o início das chuvas, eles são levados para dentro dos rios.

“Este material é composto principalmente por matéria orgânica, cinzas e lixo. Com as primeiras chuvas fortes, será transportado pela enxurrada para o rio, onde vão retirar o oxigênio da água. Esta situação se agrava nos locais onde a mata ciliar foi desmatada anteriormente, como observamos ao longo do Rio Cuiabá”, explica.

A ideia é que o estudo sirva também para planejar ações de governo. É que a previsão para os próximos anos não é muito animadora.

“Como a estimativa é de que nos próximos 4 ou 5 anos ocorrerão fortes estiagens na nossa região, podemos nos preparar melhor para reduzir este cenário negativo”, afirma.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMP investiga suspeita de fraude em Parque Ambiental de Rondonópolis
Próximo artigoCovid-19 e o setor áereo: estudo revela que risco de exposição em aeronaves é baixo