Hospital Santa Casa atendeu 839 crianças com suspeita da covid-19

Mesmo não fazendo parte do grupo de risco, a classe infantil também tem sido infectada pelo coronavírus

Atendimentos pediátricos para testagem, diagnóstico e tratamento da Covid-19 (Foto: assessoria / Secom MT)

Referência no atendimento de crianças diagnosticadas com a covid-19, o Hospital Estadual Santa Casa atendeu, de julho ao início de outubro deste ano, 839 crianças entre casos suspeitos e positivos da Covid-19. Mesmo não fazendo parte do grupo de risco, a classe infantil também tem sido infectada pelo coronavírus.

Para o tratamento de crianças diagnosticadas com a doença, o Hospital Estadual Santa Casa conta com uma equipe de 25 médicos especialistas em pediatria.

A diretora do Hospital Estadual Santa Casa, Patrícia Neves, explicou que embora tenha sido registrado um pequeno aumento no número casos da Covid-19 em crianças, tudo está bem controlado e que parte dessa demanda são dos pais que testaram positivo para doença no Centro de Triagem.

“Nossa demanda vem casada com os pais que já positivaram para doença e trazem os filhos para serem testadas aqui na Santa Casa. Aqui é o local referenciado pelo ministério da Saúde para o tratamento de crianças”, explicou a diretora.

Os dados do último boletim epidemiológico mostram que foram registrados 4.630 casos e 24 óbitos pela doença entre crianças de zero a 10 anos em Mato Grosso.

Serviço

O Hospital Estadual Santa Casa fica localizado na Rua Clóvis Hugueney, número 141, no bairro Dom Aquino, próximo à Praça do Seminário.

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHomem espera namorada sair para trabalhar e estupra a filha dela
Próximo artigoProibido abusar de Bolsonaro