Hospitais particulares de Cuiabá já ocuparam 90% dos leitos para covid-19

Na rede pública, a taxa de ocupação é parecida. No domingo (28), chegou aos 88,96%, segundo o governo

Imagem Ilustrativa (Foto: Freepik)

Não adianta ter plano de saúde. A taxa de ocupação de leitos para pacientes da covid-19 já beira o colapso mesmo na rede particular. Nesta segunda-feira (1º), 90% das vagas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estão ocupadas.

Os dados são do Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de Mato Grosso (Sindessmat).

Segundo a instituição, na semana anterior, o registro foi de 86%. E neste mesmo intervalo, a taxa de ocupação das enfermarias também cresceu. Em uma semana, o índice passou de 80% para 88%.

O Sindessmat reforça que, se necessário, as unidades ainda podem remanejar leitos para o tratamento da covid-19 e segue monitorando o comportamento do vírus no Estado.

LEIA TAMBÉM

Na rede pública, a situação não é diferente. Os leitos de UTI ofertados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) também quase acabaram. Até o domingo (28), a Secretaria de Estado de Saúde registrava 88,96% de ocupação. São apenas 61 leitos disponíveis.

Nas enfermarias, que possuem 43% de taxa ocupação, a situação é menos preocupante. Segundo o governo, 502 leitos nessa modalidade estão disponíveis.

No total, Mato Grosso tem hoje 1.233 pacientes internados na rede pública de saúde.

Cuiabá lidera o ranking de municípios com maior número de casos de covid-19 no Estado: 53.729, no acumulado, desde o início da pandemia. Rondonópolis aparece na segunda colocação, com 19.483 casos. Várzea Grande já registrou 15.888 pacientes.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPolêmica sem fim
Próximo artigoR$ 3,2 milhões com gases