Governo de MT vai investir R$ 1,18 bilhão na Saúde e construir três novos hospitais regionais

Programa prevê a melhoria da rede estadual de saúde e a retomada de obras que estavam paralisadas há décadas

(Foto: Mayke Toscano/Secom-MT)

O Governo de Mato Grosso promete investir R$ 1,18 bilhão no setor de Saúde pelos próximos quatro anos – dentro do programa “Mais MT”.

De acordo com o programa de investimentos, serão construídos mais três hospitais regionais nas regiões do Araguaia, Noroeste e Nordeste de Mato Grosso, ao custo total de R$ 201 milhões.

Os profissionais da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) já trabalham na execução dos projetos, que estão na reta final, segundo o governo

Outra obra de saúde em execução é a retomada da construção do Hospital Central, em Cuiabá. A unidade de saúde, localizada no Centro Político Administrativo, está paralisada há 34 anos e foi retomada pela atual gestão.

De acordo com o projeto, a unidade terá aproximadamente 32 mil metros quadrados de área total construída, sendo 9 mil da estrutura antiga e 23 mil de ampliação – isto é, construção nova.

O valor investido será de R$ 195,9 milhões, tanto na construção e ampliação, como para a compra de equipamentos. A empresa responsável já foi definida em processo licitatório, que está em andamento.

Segundo o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, os investimentos vão impactar positivamente na sociedade, oferecendo um melhor serviço de saúde para quem depende do Sistema Único de Saúde (SUS-MT).

Retomada do Júlio Müller

Fazem parte do pacote a retomada das obras do Hospital Universitário Júlio Muller (R$ 207 milhões), reforma, ampliação e modernização de demais hospitais (R$ 353 milhões), reforma e modernização de Unidades Especializadas (R$ 73,7 milhões), Programa de Cirurgias Eletivas (R$ 28,4 milhões), dobrar os leitos de UTIs dos hospitais regionais (R$ 30 milhões) e Programas de Segmentados (R$ 98,8 milhões).

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCandidato declara R$ 300 mil em espécie
Próximo artigoPesquisa revela aumento da ansiedade entre brasileiros na pandemia