Feijoada solidária: Instituto Casarão das Artes tenta arrecadar recursos para construção de sede

Feijoada será no dia 23 de setembro. Membros também fazem vaquinha pela internet

Produtores culturais do Instituto Casarão das Artes estão cada vez mais perto de realizarem o sonho de ter uma sede própria. Correndo contra o tempo, realizam uma feijoada solidária no dia 23 de setembro, além do sorteio de uma cesta de cosméticos e vaquinha virtual.  É que tendo o terreno garantido e até madeiras doadas pelo Juvam, eles têm tempo contado para executar a obra e então, ampliar o número de ações sociais e atividades artísticas no bairro Pedra 90.

E ao fazer este apelo à sociedade, prometem transparência na prestação de contas. No vídeo publicado na plataforma de financiamento coletivo, Vakinha, a exemplo, falam sobre o projeto da construção, iniciativas para arrecadar recursos e que a todos valores arrecadados serão declarados de forma transparente.

“É aqui que desenvolveremos nossos trabalhos, que atenderemos a comunidade com atividades gratuitas. Toda semana, em nossa página no Facebook serão publicados os valores, quem doou e o que foi feito com o dinheiro. O passo a passo da construção também será divulgado por meio de imagens. Tudo será declarado de forma transparente, afinal, isso é uma obra com finalidade pública”, ressalta o ator e diretor de teatro, Vini Hoffman.

Feijoada e sorteio de cesta

Ao tempo em que a vaquinha virtual tenta arrecadar R$ 30 mil por meio de doações via internet, os produtores culturais se mobilizam para outras duas ações especiais que ocorrem no dia 23 de setembro.

Eles estão rifando uma cesta de cosméticos sorteada neste dia – e aceitam doação de produtos – e ainda, farão uma feijoada solidária – para qual também aceitam ingredientes. A rifa custa R$ 5,00, enquanto o ingresso para o evento sai por R$ 15,00. Cada prato terá arroz, farofa de couve, laranja e feijoada.

Realizando esse projeto, o Instituto Casarão das Artes vai fortalecer sua atuação na região. “O Instituto Casarão das Artes acredita que a promoção de projetos socioculturais, é uma importante ferramenta de regeneração social, uma grande fonte geradora de cidadania e de integração comunitária entre os bairros e as comunidades de difícil acesso através de projetos que possibilitem essa inclusão, pois referido projeto certamente despertará a atenção de Bairros lindeiros ao Bairro Pedra 90, promovendo esta integração”, diz trecho de um texto publicado no Vakinha.

 

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHomem é preso com 14 celulares após fazer “arrastão” em Sinop
Próximo artigoInocentado pelas redes sociais