Endividamento das famílias brasileiras atinge maior índice dos últimos 15 anos

Índice atingiu a marca dos 58,5%. Em abril do ano passado, início da pandemia, estava em 49,2%

(Foto: Freepik)

O endividamento das famílias brasileiras chegou aos 58,5%, segundo dados divulgados pelo Banco Central na terça-feira (28). É o maior percentual da série histórica, desde 2005.

Para chegar ao número, o Banco Central leva em consideração todas as dívidas bancárias divididas pela renda das famílias num período de 12 meses. Os cálculos são feitos com base em informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em uma reportagem publicada na terça-feira, o Estadão atribui a situação à pandemia. Isso porque, segundo o texto, em abril do ano passado – segundo mês após a chegada do noco coronavírus no Brasil – o endividamento total das famílias estava quase 10 pontos percentuais menor. O índice da época foi de 49,2%.

Desde então, a busca por crédito junto as instituições bancárias cresceu e, junto com a crise econômica, também aumentaram as dificuldades dessas famílias em pagar esses empréstimos feitos junto aos bancos.

Conforme o Estadão, o comprometimento da renda mensal das famílias brasileiras com essas dívidas ficou em 30,5% em abril deste ano. Antes da pandemia, girava abaixo dos 30%.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMenino de 2 anos vira amigo de vizinha idosa de 99
Próximo artigoQueiroga afirma que população será totalmente vacinada com as duas doses até dezembro