Empresas podem ganhar benefício fiscal para bancar planos de saúde de empregados

Projeto de lei criando o incentivo está em trâmite na Câmara dos Deputados

Um projeto de lei em trâmite na Câmara dos Deputados pode dar um “incentivo” – literalmente – para empresas bancarem o plano de saúde de seus empregados. Elas ficariam isentas de até 67% da contribuição para o PIS/Pasep e Cofins.

Para receber o benefício, teriam que custear pelo menos 75% do contrato com o plano de saúde de seus funcionários.

“Muitas empresas não oferecem esta possibilidade a seus colaboradores, devido aos custos adicionais para suas folhas de pagamento”, argumenta o autor da proposta, deputado Osires Damaso (PSC-TO).

O problema, na avaliação dele, está na política de reajustes anuais dos planos de saúde, que criaria uma “tendência de que cada vez menos empresários tenham interesse nessa contratação”.

Pelo projeto, a contribuição das empresas no custeio dos planos de saúde não terá natureza salarial e nem não constituirá base de incidência de tributo ou do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Mas para valer, o projeto ainda precisa passar pelas comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços; Finanças e Tributação; e Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara. Depois, pelo Senado e receber o aval do presidente da República.

(Com Agência Câmara de Notícias)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMT fecha mil turmas em escolas por falta de quantidade mínima de alunos
Próximo artigoMedeiros no comando do VLT