Distante mais de mil quilômetros, pai reconhece judicialmente o filho por videochamada

Ueimas Martins Souza aceitou dar seu nome para o menino de 12 anos por meio de uma ligação do WhatsApp

(Foto: Alair Ribeiro/TJMT)

Uma videoconferência deu fim à angústia do menino Kauê Espíndola, que, com 12 anos, ainda não tinha o nome do pai na certidão de nascimento e, por conta disso, se sentia envergonhado frente aos amigos.

Na sexta-feira (8), juntamente com a mãe, Daiane Espínola, seguiu até a Escola Estadual Humberto Castelo Branco, em Luciara (1.100 km de Cuiabá). No local são feitos os atendimentos do projeto Araguaia Cidadão. Ele queria informações sobre como incluir o nome do pai na certidão de nascimento.

Segundo a mãe, o pai reconhecia o menino, mas seu nome não foi incluído na certidão por falta de dinheiro. Então, foi feita uma audiência e resolvida a situação. A conciliadora do Tribunal de Justiça de Mato Grosso ligou para o pai da criança, Ueimas Martins Souza, por Whatsapp.

Ueimas mora em Cuiabá e, por vídeo, reviu o menino e o reconheceu como filho. Depois deu autorização para a inclusão do sobrenome dele no nome de Kauê.

Para a mãe de Kauê, esse é um sonho realizado tanto pra ela quanto pro filho. “Ele chegava em casa e sempre reclamava que os coleguinhas da escola tinham o nome do pai na certidão de nascimento e ele não tinha. Ficava com o coração apertado porque não podia fazer nada. Agora está tudo resolvido”.

Essa foi a primeira vez que a juíza da Comarca fez uma audiência por videoconferência. A magistrada destacou o sentimento de alegria em poder resolver em minutos uma questão que afligia tanto uma criança há muito tempo.

“A audiência foi emocionante. O pai estava visivelmente emocionado, assim como a mãe e a criança. Foi uma audiência inesquecível ainda mais por saber que para ele isso é tão importante e a gente conseguiu resolver tão rápido algo que vai mudar a vida dele”.

Coordenador do projeto, o juiz José Antônio Bezerra Filho destacou a audiência demonstrava o avanço do Poder Judiciário em levar atendimento à população. Ao mesmo tempo, lamentou que, mesmo em uma era tão moderna, a cidade esteja longe de imaginar que isso seria possível de realizar nas redondezas.

A certidão de Kauê estará pronta em 30 dias e será entregue no cartório extrajudicial da cidade. Ele, então, passará a se chamar Kauê Espínola Souza.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSaiba o que abre e fecha no feriado da Proclamação da República
Próximo artigoVídeo com onças abatidas viraliza e polícia investiga se caso aconteceu em MT

O LIVRE ADS