Dinheiro em caixa de Mato Grosso cresceu 38% neste ano

Estado reduziu restos a pagar e aumentou a capacidade de investimento acima de R$ 400 milhões na comparação com 2020

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O dinheiro em conta de Mato Grosso aumentou 38% neste ano. O resto a pagar do Estado caiu 62,5% entre 2020 e 2021, e o recurso disponível para investimento subiu 104%. 

Os dados foram apresentados pela Controladoria Geral do Estado (CGE) em audiência pública esta semana. Os números indicam situação no azul das contas públicas nos principais itens. 

O dinheiro destinado a investimentos públicos passou de R$ 398.025.897,60 para R$ 813.446.524,46 milhões. Conforme o governo, esses milhões serão aplicados em programas como o Mais MT e não deverão ser afetados pela proposta de redução do ICMS em alguns setores. 

Essa alta vem do crescimento do orçamento anual. A receita total estadual cresceu 20,35% entre 2020 e 2021. No ano passado, o valor ficou em R$ 15 bilhões e em 2021 passou para 18 bilhões, entrou R$ 3 bilhões a mais nos cofres públicos.  

Sozinho, o ICMS representou aumento de 43,96% na arrecadação do Estado. O conjunto global das taxas cresceu 35%.  

Em um cenário macroeconômico afetado pela pandemia da covid-19, Mato Grosso consegue manter-se com superávit. As contas com restos a pagar caiu 62,59%. Conforme o governo, o pagamento dos salários no prazo foi o principal responsável pela redução. 

Em relação às despesas com pessoal em todas as áreas do Poder Público, houve um aumento de 8,26% em relação a 2020. Um dos fatores desse resultado é o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) aos servidores estaduais. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMais de 60% dos prefeitos pretende manter o uso de máscara após concluir vacinação
Próximo artigoPM prende sete pessoas suspeitas de aplicar golpes pela OLX