Comerciante que estava desaparecida é encontrada morta na Passagem da Conceição

Rosimeire Soares Perri estava desaparecida desde a última terça-feira

(Foto: Reprodução)

A comerciante Rosimeire Soares Perri, 52 anos, que estava desaparecida desde a última terça-feira (16), foi encontrada morta na tarde desta quinta-feira (18) na Passagem da Conceição, em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá).

A informação foi confirmada pela Polícia Judiciária Civil. Uma equipe da Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) já está no local.

Segundo a Polícia Militar, uma equipe do Batalhão da Rotam encontrou o carro de Rosimeire perto de um lava-jato no Bairro Vila Artur, em Várzea Grande.

No local havia vários homens, que foram abordados, e com um deles foi encontrada a carteira de habilitação (CNH) da vítima.

Com a presença do suspeito, os policiais da Rotam conseguiram chegar ao corpo da comerciante, na Passagem da Conceição, também em Várzea Grande. Ela estava com um ferimento no pescoço que, a princípio, não foi possível identificar se é de tiro ou faca.

O suspeito encontrado com a CNH da vítima foi preso e equipes da Rotam continuam em buscas a outros suspeitos envolvidos no crime.

O caso

Rosimeire trabalhava com embalagens e equipamentos para fabricação e venda de sorvete e havia sido vista pela última vez pelos familiares na terça-feira (16), pouco antes do meio-dia.

Ela havia saído de casa para fazer uma entrega e, depois, iria se encontrar com a filha para almoçar. Porém, não apareceu. Desde então, a família tentava a encontrar.

LEIA TAMBÉM

Troca de mensagens

Um dia após o desaparecimento, o número do WhatsApp de Rosimeire foi mudado e, por meio de uma mensagem, ela – ou alguém se passando por ela – disse que não era preciso se preocupar, porque tinha viajado a trabalho para Sinop.

As filhas continuaram a fazer questionamentos pelo celular e, na noite de quarta-feira (17), uma mensagem informou que ela estava em Lucas do Rio Verde e que seguiria para Cáceres.

Outra modificação foi o status do celular, que passou a ter uma mensagem dizendo que “ela não estava desaparecida, tinha apenas viajado a trabalho”.

Contudo, a situação não mostra consistência, já que Rosimeire atendia todos os clientes do interior pela internet e por transportadora. Nunca fazia viagens.

Por este motivo, desde o primeiro dia, a família entrou em contato com a polícia e com os veículos de comunicação em busca de informações.

Estranhamento, nesta quinta-feira (18), após sua filha, Deluse Karine Perin, dar uma entrevista no programa Cadeia Neles, da Record, as mensagens pararam de ser visualizadas.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorApós audiência de custódia, Daniel Silveira aguardará preso decisão da Câmara
Próximo artigoGoverno assina R$ 606 milhões em ordens de serviço para obras de infraestrutura