Colorida e adornada por asas e corações, igreja na Guia é entregue a comunidade

Resultado da intervenção artística deixou animada a comunidade do Distrito da Guia

Foto: Ray Rock

Antes pincelada de branco, agora colorida e adornada por asas de anjos e corações, uma igrejinha localizada na região do Distrito da Guia exibe arte contemporânea de Tiago Magro, em parceria com Sic Bartão.

O resultado, após uma semana de intervenção artística, chama a atenção dos que transitam pela estrada de terra vermelha. Ao avistar a igreja, construída na década de 80, e há cerca de oito anos desativada, impossível não ficar impactado.

Opinião compartilhada pelo padre Wagner Stephan e pelo pastor Washington Fernando da Silva, que juntos celebraram um momento de oração.

“Deus habita na igreja. A Bíblia mostra que depois de Cristo acontece uma mudança de era, porque Deus decide residir dentro do homem e o coração do homem torna-se templo do Espírito Santo, o próprio Deus habita dentro de nós”, destacou o pastor.

Para o padre Wagner, a igrejinha remete a um pedaço do céu por suas cores e alegria: “O mundo está muito preto e branco, precisamos de mais cores, num primeiro momento fiquei impactado, após ouvir o Tiago Magro e compreender que cada pincelada contém muito amor, respeito e arte, fiquei sensibilizado com o resultado”.

A igrejinha está entregue para a comunidade e certamente se tornará num ponto turístico pelo seu ineditismo, afinal arte contemporânea assinada por uma artista brasileiro numa espécie de arte de rua. “A igrejinha exemplifica que a arte cria conexão, sensibiliza, modifica o olhar”, pontua Aline Bortoli, diretora de Sic.

A ideia nasceu de um sonho do artista Tiago Magro em pintar uma igreja abandonada. Ao compartilhar seu pensamento, logo Sic Bartão, recebendo uma dica de uma entusiasta das artes, encontrou o lugar. Após a aprovação do proprietário, já que ela está localizada em uma fazenda, porém a beira da estrada, o projeto se materializou.

Foto: Ray Rock

“Muitas pessoas contribuíram para que a igrejinha ficasse pronta, como os américas Ray Rock e Zac Windahl, amigos de Tiago, e o movimento Clichês na Rua”, informou Aline.

Além da igrejinha, primeira iniciativa artística de Tiago no Brasil, após sua ida para Miami em 1992, o artista conduziu bate-papo com artistas em Cuiabá, ministrou oficinas de colagens e imprimiu sua marca que mescla pintura, grafite e colagens em Sic e ainda produziu novas obras para uma exposição individual inédita.

Para Tiago, as colagens remetem as fases da vida, em que cada momento deixa uma marca assimétrica em cada um e assim a pessoa se constitui. “Na arte, as colagens vão trazendo os recortes de fases, experiências, somos um mosaico de vivências”, acrescenta.

A mostra segue em cartaz em Sic Bartão até janeiro e pode ser conferida de terça a sexta, das 15h às 20h, no Arya Florais, com entrada franca.  Já a igrejinha fica localizada na estrada Terra Vermelha, no distrito da Guia.

(Com assessoria)

Leia também:

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCasal sai para beber e deixa filho de um ano sozinho em casa assistindo TV
Próximo artigoDecoração natalina do Shopping Estação tem balanço para cadeirante