Cidade com medo: jovem com sintomas de covid-19 tocou violão e cantou em locais públicos por uma semana

Ele foi levado para uma UPA e colocado em quarentena nessa sexta-feira, mas antes ficava em rodas de pessoas

A população da cidade de Barra do Garças (520 km de Cuiabá) está com medo. Nessa sexta-feira (20) um jovem de 27 anos foi levado pelo Corpo de Bombeiros para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com vários sintomas do novo coronavírus.

Poderia ser apenas uma suspeita, até o exame de comprovação. O problema é que, antes de ser levado, ele esteve por uma semana rodando pela cidade com seu violão, tocando em meio às pessoas, mesmo ciente dos sintomas.

Agora, vídeos do rapaz tocando em vários locais estão circulando nas redes sociais. Já a população da cidade se pergunta: “Quantos de nós já estamos contaminados?”

Quando foi “resgatado” pelos bombeiros nessa sexta-feira (20), o jovem tentava entrar em um ônibus para buscar atendimento médico em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas foi impedido pelos outros usuários do coletivo, que perceberam os sintomas e acionaram os bombeiros.

Aos militares, ele contou que veio de Jussara, em Goiás, – Estado onde já há 15 casos confirmados de coronavírus -, há sete dias e desde que chegou a Mato Grosso começou a apresentar sintomas como dificuldade respiratória, tosse seca e febre.

Segundo o Corpo de Bombeiros, no momento que foi encontrado, os sinais vitais, a pressão arterial, o HGT (nível de glicemia) e a saturação de oxigênio do jovem estavam normais, mas ele apresentava febre, taquicardia, tosse seca e dispneia, que são sintomas comuns do novo coronavírus.

Ele foi levado para uma UPA, onde ficou sob cuidados médicos e iria passar por exames. No entanto, não houve tempo hábil para que um exame para comprovar se ele está, ou não, contaminado pelo coronavírus tivesse o resultado. O rapaz está em quarentena.

Jovem com sintomas de coronavírus circulou por Barra do Garças e tocava violão em locais públicos, mesmo ciente dos sintomas da covid-19 (Foto: Corpo de Bombeiros de Barra do Garças)

Em um áudio que circula entre policiais militares de Barra do Garças, policiais da Força Tática dizem que também tiveram contato com o jovem, mas, diferente dos bombeiros, que estavam equipados com luvas, máscaras e roupas de segurança, os policiais não estava com nenhuma proteção.

“No momento que fomos abordá-lo, ele começou a tossir e realmente foi preocupante. Esse cara aí acreditamos que vai ser o primeiro caso [de coronavírus] de Barra do Garças”, diz o militar no áudio.

“Eu tive contato, o comando teve contato, vários outros tiveram contato, então, só para os senhores terem ciência, o negócio já chegou aqui, tomar cuidado com nossos idosos”, finalizou o policial.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS