Casal gay registra ocorrência de homofobia após orientação do GECCH

Só em 2018, até o início de maio, as delegacias de Mato Grosso receberam 33 ocorrências com motivação homofóbica.

O Grupo Estadual de Combate aos Crimes de Homofobia (GECCH) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) está acompanhando uma ocorrência de ameaça e injúria mediante preconceito motivada por homofobia, que foi registrada por um casal homossexual, em Cuiabá. O fato foi registrado pelas vítimas R.S.B. e A.O.S., na 1ª Delegacia de Polícia da capital, no final da tarde desta segunda-feira (21.05), após orientação do órgão.

No registro, o comunicante contou que estava varrendo a casa em que mora, em um condomínio no Bairro Santa Cruz I, e quando abriu a porta do apartamento viu o vizinho de outro apartamento e o mesmo teria feito várias ofensas e também ameaças ao casal. R.S.B.

A vítima também afirmou que o suspeito classificou os dois como “aberrações, que afrontavam a família deles, e que não vai acostumar com esse tipo de gente”. Logo após eles começaram a discutir e a esposa do vizinho se juntou às ofensas ao casal homossexual, além de um outro morador.

O comunicante ainda narrou que fechou a porta de casa, mas que mesmo assim foi ameaçado pelo suspeito que iniciou a discussão. “Disse que iria bater no comunicante/vítima até que virasse homem, que iria acabar com ele. Que o comunicante/vítima e seu companheiro já estão ali há seis meses, e desde o início foram hostilizados. Que eles querem que o comunicante/vítima e seu companheiro mudem do condomínio”, diz trecho do boletim de ocorrência.

Além de realizar ações de prevenção aos crimes de homofobia, o GECCH monitora as denúncias e ocorrências registradas e presta suporte às vítimas. “É muito importante registrar o fato ou denunciar qualquer caso relacionado, para nós acompanharmos e prestar a assistência necessária. É preciso ampliar a consciência de que a única coisa errada é o preconceito”, ressalta o secretário do GECCH, major PM Ricardo Bueno.

O GECCH também encaminhou a denúncia para o Centro de Referência em Direitos Humanos da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh-MT) para atendimento psicossocial às vítimas. Outra providência foi remeter ao Conselho Municipal de Atendimento à Diversidade de Cuiabá, pedindo ação de proximidade junto ao síndico e moradores do condomínio, visando à conscientização sobre o respeito à diversidade sexual.

Ocorrências e denúncias

Esta ocorrência foi encaminhada para a 2ª Delegacia de Polícia – Carumbé, em Cuiabá, para as devidas providências. Só em 2018, até o início de maio, as delegacias de Mato Grosso receberam 33 ocorrências com motivação homofóbica. No mesmo período, foram registrados oito homicídios e outros crimes com mortes. Durante todo o ano de 2017, foram 114 ocorrências e 14 homicídios.

Qualquer pessoa pode denunciar atos de intolerância com motivação homofóbica. Os canais são os Disques 100 / 190 (PM-MT) / 197 (PJC-MT), ou pessoalmente nas delegacias de polícia e também no GECCH que fica na sede da sede da Sesp-MT, no Centro Político Administrativo, em Cuiabá.

 

Com Assessoria

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEm protesto, Chopp será vendido pela metade do preço em Cuiabá
Próximo artigoDesembargador diz não ver crime de estupro por vítima estar bêbada e ter tido relação anterior