Bolsonaro critica auxílio emergencial pagos por Estados

Presidente diz que programas paralelos a ações do governo federal contribuem para gerar dependência da população por serviços públicos

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O presidente da República, Jair Bolsonaro, criticou a decisão de governadores pagarem auxílio emergencial, em programas estaduais, ao mesmo tempo em que o governo federal encaminha a assistência.  

O comentário foi feito nessa sexta-feira (12) em crítica às medidas de restrição à circulação e ao funcionamento do comércio para diminuir o contágio do novo coronavírus. Segundo Bolsonaro, “quanto mais gente vivendo de favor do Estado, mais dominado fica esse povo”. 

“Pessoal vai devagar, devagar, tirando seus meios, tirando sua esperança. Tirando seu ganha-pão. Você passa a ser obrigado a ser sustentado pelo Estado”, disse. 

A crítica coincidiu com o anúncio do governador Mauro Mendes do lançamento do programa Auxílio Ser Família Emergencial, que beneficiará cerca de 100 mil famílias em Mato Grosso. 

O formato do programa deverá ser anunciado na próxima semana, mas tende a seguir as regras adotadas para o auxílio emergencial pago em 2020 pelo governo federal. 

Bolsonaro afirmou que alguns Estados estão buscando criar “sua própria Bolsa Família”, programa que alcança mais de 140 mil pessoas em Mato Grosso.

Leiam também:

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGoverno de MT cria programa auxílio financeiro para 100 mil famílias
Próximo artigoNordeste fecha compra da Sputinik V e o acordo pode ser bom para MT