Agente penitenciário preso com celulares no Ferrugem mantinha estoque em casa

O autor das entregas de aparelhos e carregadores no presidio escondia os produtos no quarto da casa do irmão onde morava

O agente penitenciário que foi preso em flagrante na tarde desta última terça-feira (26) realizando entregas de celulares dentro do presidio Osvaldo Florentino, o Ferrugem, mantinha um estoque de combos de celulares, carregadores e fones de ouvido na casa do irmão, onde morava.

Os objetos foram encontrados na casa de uma vizinha, depois de o preso avisar o irmão de que mantinha os produtos no guarda-roupas do seu quarto e o mesmo esconder em outra casa. De acordo com o boletim de ocorrência, a polícia esteve na chácara onde ambos moravam em busca de mais provas acerca do caso.

Chegando no local, o irmão do agente penitenciário confidenciou que auxiliou o irmão na ocultação dos demais produtos que ele guardava em casa.

“Eu não sabia que ele tinha essas coisas aqui, ele me ligou e pediu para que eu pegasse no quarto onde ele ficava em casa, dentro do guarda roupa, uma sacola com esses celulares, ele me disse ainda que estava resolvendo uns problemas no trabalho e que depois me contaria o que tinha que fazer com isso”, diz trecho do documento.

O mesmo suspeito levou os policiais à casa vizinha, onde ele levou os invólucros. A proprietária da casa não impediu a entrada dos policiais.

“Na verdade, parecia mesmo que a vizinha não sabia o que ele tinha escondido lá”, detalham os policiais no registro.

Além dos aparelhos celulares apreendidos, que estavam embalados e com um nome na embalagem (suposto destinatário do produto), foram apreendidas uma arma de fogo (garrucha), um simulacro de pistola, uma espingarda artesanal e uma arma artesanal para caça de animais silvestres, tudo na casa do irmão do agente penitenciário.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDecisão do STF pode anular todos os pareceres já emitidos por advogados públicos de Mato Grosso
Próximo artigoJoão Sebastião, Nilson Pimenta e Osvaldina Santos são homenageados em exposição