Aécio Neves quer punir quem se recusar a tomar vacina contra a covid-19

As punições variam de não poder renovar passaporte ou matrícula em instituição de ensino e até não receber salário

O deputado federal Aécio Neves (PSDB) protocolou nessa terça-feira (27) um projeto para punir quem se recusar a tomar vacina contra covid-19. O Projeto de Lei 5040/2020 estabelece as mesmas sanções previstas no Código Eleitoral para o cidadão que não vota e deve ser votado nas próximas semanas.

Ainda segundo o projeto, quem se negar a tomar a vacina será impedido de inscrever-se em concurso público ou prova para cargo ou função pública, receber vencimentos, remuneração, salário ou proventos de função ou emprego público em todo território nacional.

O cidadão que não tomar a vacina também não poderá participar de concorrência pública de nenhum ente da Federação ou obter empréstimos nas autarquias mantidas ou ligas ao governo. Não poderá obter passaporte e nem renovar matrícula em estabelecimento de ensino do Estado.

No congresso, Aécio tentou justificar o projeto dizendo que quem se recusar a tomar a vacina está indo contra as “convicções coletivas” e por isso mereceria algum tipo de punição.

“Quem recusar-se à vacinação estará agindo da mesma maneira que aquele que se recusa a participar das eleições. Este não é local nem momento para discutir a obrigatoriedade do voto. Nosso Direito e nossas convicções coletivas assim o consideram”, justificou o parlamentar.

O projeto vai na contramão do Governo Federal e das falas do presidente Jair Bolsonaro, que garantiu que a vacina não será obrigatória no Brasil.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBebê de três meses morre afogado com leite em Cuiabá
Próximo artigoMPE quer criar gratificação de R$ 3 mil, com impacto de R$ 3,4 milhões para o contribuinte