50% dos taxistas e mototaxistas de Cuiabá estão irregulares; Semob prorroga prazo

Prazo encerra nesta terça-feira (31) e, a partir do ano que vem, Prefeitura de Cuiabá vai oficializar as desistências de quem não fizer o trâmite

Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre

Taxistas e mototaxistas com permissão para exercer o transporte individual de passageiros Em Cuiabá e que não passaram pela vistoria devem procurar a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) para regularização. Segundo a Prefeitura de Cuiabá, pelo menos 50% dos que atuam hoje na Capital não estão com a situação regular.

O prazo, que era até o final de março, foi estendido até o último dia 31 de agosto – por causa da pandemia. E a partir do ano que vem, a Semob vai oficializar a desistência dos que não resolverem as pendências.

“A Semob entende que o momento é conturbado, mas temos que pautar pela legalidade. O que implica que todos taxistas e mototaxistas se regularizem, passem pelo processo de vistoria”, explicou o diretor de Transportes da Secretaria de Mobilidade, Nicolau Budib.

LEIA TAMBÉM

A regularização implica na quitação de alvará, tributos e no processo de selagem de veículos, ou seja, a vistoria.

“A vistoria é necessária para segurança de ambos, tanto dos motoristas/motociclistas e dos passageiros, porque é necessário o município analisar as condições do veículo e também avaliar a vida pregressa do condutor ou piloto, para a segurança da população”, concluiu.

Mantendo-se regulares, os taxistas  mantêm a isenção do Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores (IPVA) e Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS)  na aquisição de veículos novos.

A Semob está instalada na rua 13 de Junho, 1289, Centro Sul. em horário comercial.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMourão garante que manifestações do 7 de Setembro serão pacificas
Próximo artigoOportunidade de emprego