Várzea Grande prevê aulas de forma híbrida na rede municipal a partir de maio

Até o final de abril, as unidades de ensino estarão com o atendimento na modalidade de ensino remoto

Foto: Assessoria

As aulas de forma híbrida (parte presencial e parte não presencial) nas unidades de ensino públicas da rede municipal de Várzea Grande deverão ser iniciadas a partir do dia 03 de maio de 2021. É o que prevê o Decreto N° 39 de 26 de março de 2021, que também suspendeu todas as atividades educacionais presenciais, no sistema público e privado, exceto as aulas práticas da área de saúde, durante o período de 27 de março a 05 de abril.

O retorno híbrido para as unidades nas escolas privadas será em 06 de abril. Estão suspensos também os cursos de idiomas em geral, oficinas em geral, cursos de pós-graduação e aulas práticas de ensino superior e técnico (exceto as aulas práticas da área de saúde), aulas nos cursos ou “cursinhos” preparatórios, até a data de 05 de abril, com retorno no dia 06 de abril.

O presidente do Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19, secretário de Educação, Cultura, Esportes e Lazer, Silvio Fidelis, disse que essas medidas são uma forma de conter o avanço da doença no município, que já sofre com a falta de leitos para atender a população que necessita de cuidados médicos e hospitalares.

“O nosso desejo é que  isso passe logo e que todos possamos voltar às nossas rotinas diárias, e que o medo dê lugar à esperança de dias melhores”.

“Vale ressaltar que cada um deve fazer a sua parte e evitar aglomerações. Ter restrições mais duras se faz necessário, pois estamos em um momento muito delicado com a perda de muitas perdas vidas”, acrescenta Silvio Fidelis.

A coordenadora pedagógica da Smecel, Marli Arruda, explica que foram feitas orientações às unidades de ensino, conforme o decreto 39. “Pedimos que os gestores cumprissem a solicitação do Decreto, juntamente com as orientações do secretário Silvio Fidelis, se resguardando e tomando todos os cuidados de biossegurança dentro das unidades escolares.”

Até o final de abril, as unidades de ensino municipais estarão com o atendimento na modalidade de ensino remoto, incluindo as Escolas de Tempo Ampliado – ETA –  ou seja, as atividades pedagógicas vão continuar de forma remota, com os professores trabalhando em home office.

A coordenadora explica ainda que a equipe gestora deve organizar uma escala entre o diretor e toda a equipe para melhor atender a comunidade. “Eles devem se organizar e fazer um cronograma de atendimento aos pais e responsáveis para a entrega das apostilas e dos kits de alimentação escolar, de forma que evite o contato dos funcionários com os pais na hora da entrega, cumprindo o que está estabelecido no decreto”.

As orientações foram passadas aos assessores técnicos que, posteriormente, repassaram às unidades escolares por meio de reuniões online.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFilha denuncia que idosa de 83 anos foi vítima de falsa vacinação em Cuiabá
Próximo artigoComércio de Cuiabá terá que obedecer escalas a partir de 6 abril